BlogBlogs.Com.Br
Seja bem-vindo ao blog Consciência Acadêmica.

Impressões pessoais sobre notícias ou sobre episódios cotidianos, além de informações de utilidade pública.

sexta-feira, 31 de outubro de 2008

Enquanto meu violão e eu choramos

Esta canção é prá te pôr prá dormir. À propósito, nós da area de saúde temos mania de ensinar as pessoas a dormirem melhor. Nós mesmos não praticamos o que dizemos. Então, acabamos com o mau hábito de dormir no ponto.



While My Guitar Gently Weeps
The Beatles
Composição: George Harrison
I look at you all see the love there that's sleeping
While my guitar gently weeps
I look at the floor and i see it need sweeping
Still my guitar gently weeps

I don't know why nobody told you
How to unfold you love
I don't know how someone controlled you
They bought and sold you

I look at the world and i notice it's turning
While my guitar gently weeps
With every mistake we must surely be learning
Still my guitar gently weeps

I don't know how you were diverted
You were perverted too
I don't know how you were inverted
No one alerted you

I look from the winds at the play you are staging
While my guitar gently weeps
As i'm sitting here doing nothing but aging
Still my guitar gently weeps

Oh, oh, oh
Oh oh oh oh oh oh oh
Oh oh, oh oh, oh oh
Yeah yeah yeah yeah
Yeah yeah yeah yeah
http://letras.terra.com.br/the-beatles/188/.

Enquanto Minha Guitarra Gentilmente Chora

Eu olho você toda, vejo o amor que aí dorme
Enquanto minha guitarra gentilmente chora
Eu olho para o chão e vejo que precisa ser limpo
Ainda minha guitarra gentilmente chora

Eu não seu porque ninguém te disse
Como desdobrar seu amor
Eu não sei como alguém te controlou
Eles compraram e venderam você

Eu olho o mundo e eu noto que ele está girando
Enquanto minha guitarra gentilmente chora
Com todo erro certamente precisamos aprender
Ainda minha guitarra gentilmente chora

Eu não sei como você foi divertida
Você foi pervertida também
Eu não seu como você foi invertida
Ninguém te alertou

Eu olho você toda, vejo o amor que aí dorme
Enquanto minha guitarra gentilmente chora
Eu olho você toda
Ainda minha guitarra gentilmente chora
http://letras.terra.com.br/the-beatles/287710/.

*****

quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Não precisa dizer mais nada!!!

Esta canção é dedicada a todos os que tiveram o coração partido pela traição de uma amizade ou de um amor.





Don't Speak
No Doubt
Composição: Indisponível
You and me
We used to be together
Everyday together always
I really feel
That I'm losing my best friend
I can't believe
This could be the end
It looks as though you're letting go
And if it's real
Well I don't want to know

Don't speak
I know just what you're saying
So please stop explaining
Don't tell me cause it hurts
Don't speak
I know what you're thinking
I don't need your reasons
Don't tell me cause it hurts

Our memories
Well, they can be inviting
But some are altogether
Mighty frightening
As we die, both you and I
With my head in my hands
I sit and cry

Don't speak
I know just what you're saying
So please stop explaining
Don't tell me cause it hurts (no, no, no)
Don't speak
I know what you're thinking
I don't need your reasons
Don't tell me cause it hurts

It's all ending
I gotta stop pretending who we are...
You and me I can see us dying...are we?

Don't speak
I know just what you're saying
So please stop explaining
Don't tell me cause it hurts (no, no, no)
Don't speak
I know what you're thinking
I don't need your reasons
Don't tell me cause it hurts
Don't tell me cause it hurts!
I know what you're saying
So please stop explaining

Don't speak,
don't speak,
don't speak,
oh I know what you're thinking
And I don't need your reasons
I know you're good,
I know you're good,
I know you're real good
Oh, la la la la la la La la la la la la
Don't, Don't, uh-huh Hush, hush darlin'
Hush, hush darlin' Hush, hush
don't tell me tell me cause it hurts
Hush, hush darlin' Hush, hush darlin'
Hush, hush don't tell me tell me cause it hurts
http://letras.terra.com.br/no-doubt/84746/.

Não Fale

Você e eu
Costumávamos ficar juntos
Todos os dias juntos, sempre

Eu realmente sinto
Que estou perdendo meu melhor amigo
Eu não posso acreditar
Que isso pode ser o fim

Até parece que você está indo embora
E se isso é real
Bem , eu não quero saber

Não fale
Eu sei o que você está dizendo
Então pare de explicar

Não fale pois isso machuca
Não fale
Eu sei o que você está pensando

Não preciso de suas razões
Não fale pois isso machuca
Nossas lembranças
Podem ser convidativas
Mas algumas delas
São tristes recordações

Enquanto nós morremos, ambos você e eu
Com minha cabeça em minhas mãos
Eu sento e choro

Não fale
Eu sei o que você está dizendo
Então pare de explicar
Não fale pois isso machuca
Não fale

Eu sei o que você está pensando
Não preciso de suas razões
Não fale pois isso machuca

Está tudo terminando

Eu tenho que parar de fingir quem nós somos...

Você e eu
Eu posso nos ver morrendo... não estamos?
Não fale
Eu sei o que você está dizendo
Então pare de explicar
Não fale pois isso machuca
Não fale

Eu sei o que você está pensando
Não preciso de suas razões

Não fale pois isso machuca...
http://letras.terra.com.br/no-doubt/63624/.

*****

quarta-feira, 29 de outubro de 2008

Crescimento

De que adiantaria o pais crescer economicamente se os seus cidadãos não crescessem? De que valeria o país enriquecer e seu povo ficar cada vez mais pobre? De que adianta pensar em tudo isso agora com uma crise internacional em progressão???
PAC pode ameaçar direitos humanos
São Paulo - As políticas de crescimento econômico do Brasil não podem continuar desvinculadas dos direitos humanos. O alerta é da Anistia Internacional, que, no seu relatório anual sobre direitos humanos em 150 países, demonstra preocupação com as obras do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento). Leia o relatório no final da matéria.
- Nós reconhecemos a importância do crescimento econômico brasileiro neste momento, mas nos preocupa muito a falta de garantias de direitos humanos básicos em meio a este processo - disse o britânico Tim Cahill, pesquisador da Anistia para o Brasil.
"Nós reconhecemos a importância do crescimento econômico brasileiro neste momento, mas nos preocupa muito a falta de garantias de direitos humanos básicos em meio a este processo"
Segundo o texto da Anistia, organizações não-governamentais brasileiras "manifestaram preocupação pelo impacto causado por projetos de pavimentação de estradas e de construção de represas próximo a terras indígenas". A entidade também alerta para os riscos de ampliação das fronteiras agrícolas, sem respeito aos direitos humanos dos trabalhadores.
A edição do relatório destaca que em 2008, exatos 60 anos após a Declaração Universal dos Direitos Humanos ter sido firmada pela ONU, cidadãos ainda são torturados em pelo menos 81 países - incluindo o Brasil - além de sofrerem julgamentos injustos em 54 países e estarem proibidos de se expressar em outros 77 países.
A organização internacional dedica cinco páginas de seu relatório mundial ao Brasil. E diz que grupos de extermínio organizados pelas próprias polícias, principalmente em São Paulo, continuam atuando.
ONG denuncia exploração de cortadores de cana
A Anistia relata a tortura e a injustiça nas prisões em todo o país, a exploração dos cortadores de cana-de-açúcar, principalmente em São Paulo, e de indígenas nos canaviais do Mato Grosso do Sul.
Também ganha destaque no documento o fato de o Brasil continuar sendo "um dos únicos países da região que não contestou as leis que deram imunidade às autoridades do regime militar", mantendo torturadores impunes.
Relatório diz que resposta do governo é confusa
O relatório afirma ainda que nas comunidades carentes, as pessoas vivem encurraladas entre criminosos que dominam seus bairros e polícias que violentam e discriminam. "A resposta do governo federal e dos governos estaduais à violência criminal foi confusa", diz o documento, lembrando que o presidente Lula lançou o Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci) para melhorar salários de policiais, reabilitar prisioneiros.
"É evidente que temos muitos problemas ainda e que o desafio dos direitos humanos precisa ser priorizado no crescimento econômico"
O relatório também faz elogios às políticas do governo. Ganha destaque o documento sobre os 475 casos de tortura e desaparecimentos do governo militar, elaborado pela Comissão Especial sobre Mortos e Desaparecidos Políticos no livro "Direito à memória e à verdade.
O ministro dos Direitos Humanos, Paulo Vannuchi, destacou os elogios ao país no documento, mas reconheceu que o Brasil ainda não respeita completamente a Declaração Universal:
- Nós não tapamos o sol com a peneira. É evidente que temos muitos problemas ainda e que o desafio dos direitos humanos precisa ser priorizado no crescimento econômico. Onde houver obras do PAC, por exemplo, teremos realmente que ter programas sociais e acompanhamentos específicos - disse.
Discurso do Brasil não condiz com realidade interna, diz Anistia
O Brasil corre o risco de perder credibilidade na comunidade internacional porque o seu discurso como defensor dos direitos humanos não condiz com as realizações do governo nessa mesma área dentro do país, segundo a Anistia.
O relatório da entidade questiona a atuação do país e de outros emergentes - principalmente entre os que buscam um assento permanente no Conselho de Segurança da ONU - em instâncias internacionais, se colocando como fortes defensores de direitos humanos.
"Países como o Brasil e o México têm tido posições fortes em defender direitos humanos internacionalmente e em apoiar o sistema da ONU. Mas, a não ser que a distância entre as políticas internacionais desses governos e o seu desempenho doméstico seja diminuída, a credibilidade desses países como defensores de direitos humanos será questionada", diz o documento.
Fonte: O Globo Online
Reportagem: Soraya Aggege.
Anistia Internacional aponta existência de trabalho forçado em canaviais no Brasil
Rio de Janeiro - Relatório da Anistia Internacional, divulgado nesta quarta-feira (28.05) em Londres, aponta a existência de trabalho forçado no setor canavieiro, principalmente nos estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul. Também foi verificada exploração de indígenas nos canaviais sul-matogrossenses, onde vivem "em condições extremamente precárias e insalubres".
Segundo o pesquisador da organização sobre temas relacionados ao Brasil, Tim Cahill, a impunidade ajuda a tornar a situação ainda mais grave. Como exemplo do problema, ele citou o caso da morte da missionária norte-americana Dorothy Stang, no Pará, em fevereiro de 2005. O fazendeiro acusado de ter sido o mandante do crime havia sido condenado a 30 anos de prisão, mas foi absolvido em segundo julgamento, no dia 6 de maio deste ano.
"A falta de punição das pessoas que cometem crimes contra os direitos humanos é a base do problema, porque, sem esse reconhecimento, não haverá mudança. Nós reconhecemos isso também na área da tortura e das execuções sumárias cometidas por policiais", afirmou.
Ainda em relação à impunidade, o relatório destaca o fato de o Brasil "continuar sendo um dos únicos países da região a não contestar as leis que deram imunidade às autoridades do regime militar responsáveis por graves abusos dos direitos humanos, como tortura".
O documento destaca, no entanto, que houve no país o reconhecimento oficial de que esses abusos foram cometidos durante o regime militar (1964 - 1985), mas critica o fato de que alguns arquivos militares tenham permanecido secretos e que familiares continuem a procura por restos mortais de vítimas "que o Estado dez desaparecer naquele período".
Fonte: Agência Brasil.
Reportagem: Thaís Leitão.
ANISTIA INTERNACIONAL - RELATÓRIO ANUAL - 2008
BRASIL
REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL
Chefe de Estado e de governo: Luiz Inácio Lula da Silva
Pena de morte: abolicionista para crimes comuns
Tribunal Penal Internacional: ratificado
População: 191,3 milhões
Expectativa de vida: 71,7 anos
Mortalidade de crianças até 5 anos (m/f): 34/26 por mil
Taxa de alfabetização: 88,6 por cento
Os moradores das comunidades marginalizadas continuaram a viver em meio a níveis extremamente elevados de violência, praticada tanto por grupos criminosos organizados quanto pela polícia. As operações policiais realizadas nessas comunidades resultaram em milhares de mortos e de feridos, geralmente intensificando a exclusão social. Grupos de extermínio ligados à polícia também foram responsáveis por centenas de assassinatos.
O sistema de justiça criminal falhou em seu dever de fazer com que os responsáveis por abusos prestem contas de seus atos. Infligiu ainda uma série de violações de direitos humanos às pessoas detidas em suas prisões e centros de detenção juvenis superlotados e exauridos de recursos. As mulheres detidas em penitenciárias ou em celas policiais continuaram sendo vítimas de tortura e de maus-tratos. Ativistas rurais e povos indígenas que realizam campanhas por acesso à terra foram ameaçados e atacados por policiais e por seguranças privados. Houve denúncias de trabalho forçado e de exploração do trabalho em diversos estados, inclusive no setor canavieiro em expansão.
O governo federal introduziu um novo plano de combate à violência urbana, consolidou o seu programa para os defensores dos direitos humanos e criou um órgão independente para prevenção da tortura.
Informações gerais
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva iniciou seu segundo mandato em janeiro de 2007, quando também tomaram posse os novos governadores eleitos nos estados. O principal sustentáculo da política do governo federal foi o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), voltado a melhorias na infra-estrutura básica, como rede viária, instalações portuárias e saneamento, bem como ao financiamento de diversos programas sociais. Organizações não-governamentais brasileiras manifestaram preocupação pelo impacto causado por projetos de pavimentação de estradas e de construção de represas próximo a terras indígenas. O programa de redistribuição de renda do governo federal, o Bolsa Família, contribuiu para a redução da pobreza extrema.
Em novembro, pela primeira vez, o Brasil foi incluído em uma lista de países com alto índice de desenvolvimento humano, segundo o Relatório de Desenvolvimento Humano do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento. Escândalos de corrupção atribularam tanto o governo federal quanto os governos estaduais. Importantes investigações da Polícia Federal descobriram esquemas criminosos envolvendo jogos ilegais, suborno e fraudes em contratos governamentais superfaturados. Entre os fundos desviados, estavam verbas federais destinadas a projetos sociais e de infra-estrutura em dois dos estados mais pobres do Brasil: Maranhão e Piauí.
O governo federal criou um órgão independente para a prevenção da tortura, em conformidade com o Protocolo Facultativo à Convenção da ONU contra a Tortura, ratificado pelo Brasil no mês de janeiro. O órgão possui poderes para fazer visitas a prisões e a delegacias de polícia sem necessidade de aviso prévio. Em agosto, a Comissão Especial sobre Mortos e Desaparecidos Políticos publicou o livro Direito à Memória e à Verdade. A obra faz um levantamento detalhado de 475 casos de tortura e de desaparecimentos ocorridos no período do governo militar (1964-1985) e marca o reconhecimento oficial de que foram cometidos abusos de direitos humanos durante o regime. No entanto, alguns arquivos militares permaneceram secretos e os familiares tiveram de continuar sua procura pelos restos mortais das vítimas que o Estado fez desaparecer naquele período. O Brasil continuou sendo um dos únicos países da região que não contestou as leis que deram imunidade às autoridades do regime militar responsáveis por graves abusos dos direitos humanos, como tortura.
Polícia e serviços de segurança
As comunidades carentes continuaram encurraladas entre as gangues de criminosos que dominam as áreas em que elas vivem e os métodos violentos e discriminatórios usados pela polícia. Em conseqüência disso, muitos dos que moram nessas comunidades vivenciaram intensas privações sociais e econômicas. A resposta do governo federal e dos governos estaduais à violência criminal foi confusa. O governo federal lançou o Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (PRONASCI), voltado à prevenção do crime, à inclusão social, à reabilitação de prisioneiros e à melhora dos salários dos policiais. Entretanto, apesar dos relatos abundantes de violações de direitos humanos cometidas pela polícia, o Presidente Lula e outras autoridades de seu governo apoiaram publicamente certas operações policiais militarizadas de grande repercussão, especialmente no Rio de Janeiro.
Nos estados, apesar de alguns governadores terem prometido reformas, a maioria das forças policiais estaduais continuou a adotar métodos violentos, discriminatórios e corruptos no combate e na repressão ao crime nas comunidades carentes, com escassa supervisão ou controle. Em nenhum outro lugar isso foi tão evidente quanto no Rio de Janeiro, onde as promessas de reforma foram abandonadas e o governador passou a adotar uma postura pública cada vez mais draconiana e belicosa nas questões de segurança. A política de realizar operações policiais militarizadas de grande escala foi intensificada à custa de centenas de vidas. Segundo dados oficiais, a polícia matou ao menos 1.260 pessoas no estado em 2007 – o maior número até agora. Todas as mortes foram classificadas como "resistência seguida de morte" e tiveram pouca ou nenhuma investigação séria.
Houve dezenas de mortes e uma enorme quantidade de feridos durante as operações policiais realizadas no Complexo do Alemão – um aglomerado de 21 comunidades socialmente excluídas, na zona norte do Rio de Janeiro, onde vivem mais de 100 mil pessoas – e na vizinha Vila da Penha. Milhares de pessoas tiveram de enfrentar o fechamentode escolas e de postos de saúde, bem como cortes no fornecimento de água e de energia elétrica. Durante as operações,houve denúncias de execuções extrajudiciais,espancamentos, vandalismo e roubo cometidos por policiais. Membros da comunidade disseram que um veículo blindado da polícia (o caveirão) era usado como uma unidade móvel dentro da qual os policiais aplicavam choques elétricos e praticavam espancamentos.
A ação repressiva culminou com uma "mega-operação", realizada no final de junho, envolvendo 1.350 policiais civis e militares e membros da Força Nacional, a força de elite do governo federal. A polícia matou ao menos 19 supostos criminosos, um deles com 13 anos de idade, e dezenas de transeuntes foram feridos. Foram apreendidas 13 armas e uma quantidade de drogas. Ninguém foi preso. A Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil, Seção do Rio de Janeiro, e a Secretaria Especial de Direitos Humanos do governo federal declararam que investigações independentes dos relatórios forenses oficiais apontaram fortes indícios da ocorrência de execuções sumárias. O relator especial da ONU sobre execuções sumárias, arbitrárias ou extrajudiciais, que visitou o Rio de Janeiro em novembro, criticou a falta de investigações oficiais sobre os assassinatos e concluiu que a operação teve motivação política.
Em outubro, uma operação da Polícia Civil na favela da Coréia, em Senador Camará, zona oeste do Rio, deixou 12 mortos: um menino de quatro anos,que teria sido atingido por fogo cruzado, um policial e10"suspeitos",um deles de 14 anos. Imagens aéreas exibidas pela televisão em rede nacional mostraram dois homens tentando fugir do local enquanto eram alvo de tiros disparados de um helicóptero que os seguiu até serem mortos. Milícias parapoliciais, formadas por policiais e bombeiros fora de serviço, continuaram a dominar uma grande parte das favelas do Rio de Janeiro.
Em abril, Jorge da Silva Siqueira Neto, presidente da Associação de Moradores da Favela Kelson's, na Penha, dominada pelas milícias, foi obrigado a abandonar o bairro após receber ameaças de morte. Ele acusou cinco policiais militares de terem assumido "poderes ditatoriais" dentro da comunidade e fez denúncias à Corregedoria da Polícia, à Secretaria de Segurança Pública e ao Ministério Público. Três dos policiais foram detidos administrativamente, sendo soltos em seguida, no início de setembro. Quatro dias depois, Jorge da Silva Siqueira Neto foi morto a tiros.
Um inquérito foi aberto, mas até o fim do ano não havia progressos. Em São Paulo, mais uma vez, as autoridades estaduais anunciaram redução nos números oficiais de homicídios policiais, embora esses dados tenham sido contestados. As violações de direitos humanos nas mãos de policiais, no entanto, continuaram. Em dezembro, no município de Bauru, Carlos Rodrigues Júnior, de 15 anos, segundo informações, foi torturado e morto por vários policiais militares dentro de sua própria casa. De acordo com os laudos forenses, ele levou 30 choques elétricos enquanto era interrogado sobre o roubo de uma motocicleta. Seis policiais estavam detidos provisoriamente no final do ano.
Grupos de extermínio
Em São Paulo, nos primeiros 10 meses de 2007, foram registradas 92 mortes em chacinas ligadas a grupos de extermínio – a maioria na zona norte da cidade. Nas cidades de Ribeirão Pires e Osasco, policiais estavam sendo investigados em conexão com as mortes de mais de 30 pessoas. Assassinatos cometidos por grupos de extermínio também foram registrados em outros estados, sobretudo Rio de Janeiro (especialmente na Baixada Fluminense), Espírito Santo, Bahia, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Ceará.
Em agosto, Aurina Rodrigues Santana, seu marido, Rodson da Silva Rodrigues, e seu filho, Paulo Rodrigo Rodrigues Santana Braga, foram mortos a tiros por um grupo de homens encapuzados enquanto dormiam em sua casa, no bairro de Calabetão, em Salvador, na Bahia. O ataque aconteceu depois que a família denunciou que seu filho e sua filha, de 13 anos, foram torturados por quatro policiais militares.
Um acontecimento positivo ocorreu em abril, quando a Polícia Federal desarticulou um grupo de extermínio que agia no Estado de Pernambuco e que teria sido responsável pelas mortes de mais de mil pessoas num período de cinco anos. Outro grupo de extermínio foi desarticulado em novembro, quando foram presas 34 pessoas, entre as quais policiais, advogados e comerciantes.
Prisões–tortura e outros maus-tratos
Superlotação extrema, condições sanitárias precárias, violência entre gangues e motins continuaram a deteriorar o sistema prisional. Maus-tratos e tortura foram corriqueiros. Em agosto, 25 detentos foram queimados até a morte na penitenciária de Ponte Nova, em Minas Gerais, durante uma briga entre facções. No Espírito Santo, em meio a acusações de tortura e de maus-tratos, o governo impediu que oConselhoEstadual de Direitos Humanos (CEDH) –um órgão com mandato oficial que, segundo a legislação estadual, tem poderes para monitorar o sistema prisional – entrasse nas celas.
Mais de 20 pessoas morreram em 2007 no Presídio Aníbal Bruno, em Pernambuco. A prisão, que tem um problema crônico de falta de funcionários e que abriga um número de prisioneiros mais de três vezes acima da sua capacidade, há muito tem sido alvo de denúncias de tortura e de maus-tratos. Em todo o Brasil, as condições dos centros de detenção juvenil continuaram a ser motivo de preocupação. Houve novas denúncias de superlotação, de espancamentos e de maus-tratos. A diretora da Fundação Casa (antiga Febem), em São Paulo, foi afastada do cargo por meio de uma decisão que criticava a unidade Tietê pela higiene precária e pelas condições das acomodações abaixo do padrão. A demissão foi posteriormente revogada pelo Tribunal de Justiça do estado.
Violência contra a mulher
Os casos processados sob a Lei Maria da Penha, de 2006, que criminaliza a violência doméstica, começaram a chegar aos tribunais em 2007. Apesar de a lei representar um grande avanço, a falta de recursos, as dificuldades para cumprir ordens de exclusão e a precariedade dos serviços de apoio foram obstáculos à sua efetiva implementação.
A ausência de proteção do Estado nas comunidades marginalizadas expôs as mulheres à violência tanto dos criminosos quanto da polícia. Nas comunidades controladas por traficantes de drogas, as mulheres sofreram discriminação, violência e não tiveram acesso a serviços básicos. Há informações de mulheres que tiveram de raspar a cabeça por serem consideradas infiéis, que foram expulsas das comunidades por serem HIV positivas e que foram forçadas a fazer favores sexuais para pagar dívidas. Geralmente, elas tinham muito medo de fazer denúncias. As mulheres que lutavam por justiça em nome de familiares mortos pela polícia eram freqüentemente ameaçadas e intimidadas.
As mulheres representam uma parcela pequena, mas crescente, da população carcerária; suas necessidades, porém, têm sido constantemente negligenciadas. Tortura, espancamentos e abuso sexual foram relatados em delegacias de polícia e em celas prisionais. Em novembro, uma menina de 15 anos, acusada de um pequeno furto, foi presa em uma delegacia de polícia na cidade de Abaetetuba, no Pará. Ela foi forçada a dividir uma cela com cerca de 20 a 30 homens pelo período de um mês. Ela foi estuprada repetidamente, segundo informações, em troca de comida. Quando o fato veio à público, os policiaisa teriam ameaçado e ela, então, foi mantida sob proteção. Sua família também teria sido ameaçada pela polícia e passou a integrar um programa de proteção a testemunhas. O caso recebeu uma ampla cobertura da imprensa e diversos órgãos federais abriram investigações, o que revelou a existência de vários casos de mulheres vítimas de graves violações de direitos humanos em outros locais de detenção.
Disputas por terra
Prosseguiu a violência nas áreas rurais, geralmente em situações de disputa que opunham, de um lado, grandes proprietários de terra e, de outro, trabalhadores rurais sem terra e povos indígenas ou quilombolas. A expansão da monocultura, como as plantações de soja e de eucaliptos, a extração ilegal de madeiras e a mineração, juntamente com projetos de desenvolvimento, como a construção de represas e o projeto de desvio do Rio São Francisco, estiveram entre as principais fontes de conflito. Houve sérias preocupações também com as condições de exploração das pessoas que trabalham com o desmatamento e com a produção de carvão vegetal, bem como no setor canavieiro.
Aumentaram as expulsões forçadas, geralmente envolvendo ameaças e intimidações. Segundo a Comissão Pastoral da Terra (CPT), de janeiro a setembro de 2007 foram expulsas 2.543 famílias em todo o Brasil, um aumento significativo com relação a 2006. Em novembro, trabalhadores rurais que ocupavam uma fazenda próxima ao município de Santa Teresa do Oeste, no Paraná, foram atacados por 40 homens armados que teriam sido contratados por uma empresa de segurança a serviço da companhia multinacional suíça proprietária da terra. Eles mataram o líder sem-terra Valmir Motta de Oliveira com um tiro no peito. Um segurança da empresa também foi morto a tiros em circunstâncias incertas. Outras oito pessoas foram feridas no ataque, entre elas Izabel Nascimento, espancada até perder os sentidos. O assassinato se enquadra em um padrão de violência e intimidação há muito perpetrado pelas milícias rurais no Paraná.
Casos de trabalho forçado foram relatados por todo o país. Em dezembro, o Ministério do Trabalho atualizou sua relação de empregadores que sujeitavam trabalhadores a condições de exploração. A lista incluía 185 empregadores de 16 estados, envolvendo não apenas trabalhadores utilizados em atividades de desmatamento ou de cultivo da fronteira agrícola do Cerrado e da Amazônia, como também trabalhadores empregados na produção de monoculturas em estados mais abastados como São Paulo, Minas Gerais e Rio Grande do Sul.
Prosseguiu a exploração no crescente setor canavieiro. Em março, procuradores da Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho de São Paulo resgataram 288 pessoas que faziam trabalhos forçados em seis plantações de cana-de-açúcar no estado. No mesmo mês, 409 trabalhadores, 150 dos quais eram índios, foram resgatados da destilaria de etanol Centro Oeste Iguatemi, no Mato Grosso do Sul. Em novembro, equipes de inspeção encontraram 831 índios que trabalhavam no corte de cana alojados em condições extremamente precárias e insalubres, em uma fazenda no município de Brasilândia, também no Mato Grosso do Sul.
Mais de mil pessoas que trabalhavam em condições análogas à escravidão foram libertadas de uma fazenda de cana da empresa produtora de etanol Pagrisa, em Ulianópolis, no Pará. Após a autuação, uma comissão do Senado acusou os inspetores de exagerarem a precariedade da situação dos trabalhadores. Em conseqüência, as operações do grupo de fiscalização foram temporariamente suspensas pela Secretaria de Inspeção do Trabalho do Ministério do Trabalho e Emprego devido a temores de que as alegações pudessem comprometer a credibilidade da atuação do grupo de fiscalização. As inspeções foram retomadas em outubro.
O governo adotou algumas medidas para melhorar as condições de trabalho no setor canavieiro. No Estado de São Paulo, que responde por mais de 60 por cento da produção de cana do Brasil, o Ministério Público do Trabalho tomou a iniciativa de dar início a inspeções e de instaurar processos. No âmbito federal, o governo prometeu introduzir um esquema de credenciamento social e ambiental voltado à melhoria das condições de trabalho e à redução do impacto ambiental.
Povos indígenas
O Estado do Mato Grosso do Sul continuou sendo um foco de violência contra os povos indígenas. Em janeiro, Kuretê Lopes, uma mulher indígena Guarani-Kaiowá de 69 anos de idade, morreu ao levar um tiro no peito, disparado por um segurança privado, durante a evacuação de uma área cultivável que os Guarani-Kaiowá ocupavam, pois afirmavam ser sua terra ancestral. Em setembro, quatro lideranças Guarani-Kaiowá envolvidas na ocupação foram sentenciadas por tribunais estaduais a 17 anos de prisão pelo suposto roubo de um trator, uma sentença que as ONGs locais consideraram desproporcional, discriminatória e politicamente motivada. No final do ano, um recurso ainda era aguardado.
Em junho, o líder indígena Ortiz Lopes foi morto a tiros em sua casa no município de Coronel Sapucaia. Ao efetuar os disparos, o pistoleiro teria dito a Ortiz Lopes que estava a mando de fazendeiros que queriam resolver uma disputa. Ativo defensor do direito às terras dos Guarani-Kaiowá, Lopes já vinha sendo ameaçado de morte. Em agosto, o governo federal anunciou sua decisão de declarar 11.009 hectares na região de Aracruz, no Espírito Santo, como terras indígenas. A decisão foi tomada após uma longa disputa envolvendo os povos Guarani e Tupinikim e uma empresa produtora de celulose.
Impunidade
Devido às falhas existentes em todos os estágios do sistema de justiça criminal, os violadores de direitos humanos desfrutaram de uma impunidade que só foi exceção em casos com ramificações internacionais. As autoridades tomaram providências para investigar, processar e condenar os responsáveis pelo assassinato da irmã Dotothy Stang, uma missionária dos EUA, ocorrido em fevereiro de 2005. Em maio, Vitalmiro Bastos de Moura, o fazendeiro acusado de ser o mandante do crime, foi sentenciado a 30 anos de prisão. Em outubro, Rayfrandas Neves Sales, um dos pistoleiros envolvidos, foi sentenciado a 27 anos de prisão. Porém, o tribunal de justiça anulou o julgamento e ordenou que fosse refeito.
Procedimentos judiciais como esse, no entanto, continuam sendo raros em um estado onde a impunidade é a regra para os casos de violência rural. Segundo a Comissão Pastoral da Terra, dos 814 casos de assassinato entre os anos de 1971 e 2006, no Estado do Pará, 568 permanecem não solucionados. Entre 92 casos criminais, houve apenas uma condenação. Durante a onda de violência provocada por grupos criminosos no Estado de São Paulo, em maio de 2006, a polícia matou mais de 100 pessoas que seriam supostos criminosos; em outros 87 casos há indicações do envolvimento de grupos de extermínio com ligações com a polícia. Segundo o Ministério Público estadual, até o final de 2007 ninguém havia sido processado.
Defensores de direitos humanos
O programa de defensores de direitos humanos do governo federal criou um órgão de coordenação nacional. Porém, tanto a falta de recursos quanto a falta de coordenação continuaram a atrapalhar a implementação do Programa Nacional de Proteção aos Defensores dos Direitos Humanos. Defensores continuarama ser ameaçados e intimidados. O líder indígena Marcos Ludison de Araújo (Marcos Xucuru) recebeu ameaças no mês de julho. Devido a uma longa história de intimidações por parte da Polícia Federal, um órgão com responsabilidade constitucional de garantir proteção, Marcos Xucuru decidiu então solicitar proteção a membros de confiança da Polícia Militar – uma medida prevista conforme as regras do programa de defensores.
Entretanto, ele permaneceu em perigo por vários meses enquanto ocorriam as negociações entre o governo estadual e o federal. Márcia Honorato, funcionária de uma ONG que diversas vezes denunciou as atividades de grupos de extermínio na Baixada Fluminense, uma região extremamente violenta próxima ao Riode Janeiro, recebeu uma sériede ameaças de morte, tendo, em uma ocasião, uma arma apontada para sua cabeça.
Visitas e relatórios da Al
Representantes da Anistia Internacional visitaram o Brasil em maio e junho.
Brasil: "De ônibus queimados a caveirões": a busca por segurança humana.
Brasil: Submissão à Revisão Periódica Universal da ONU - Primeira sessão do Grupo de Trabalho RPU, 7-11 de abril de 2008.
Fonte: Anistia Internacional.
http://portal.cremepe.org.br/publicacoes_noticias_ler.php?cd_noticia=2200.


*****

segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Dica de outdoor ambulante

Quer andar com uma camisa diferente que tenha uma mensagem curiosa, “cara-de-pau” e ao mesmo tempo sutil? Confira a matéria a seguir para ver como descolar uma no Brasil.

Camisetas engraçadas a preços camaradas

Sabe aquelas camisetas cool, com frases engraçadíssimas, que a gente só acha em lojas estrangeiras? Pois bem, a Hering acaba de aderir à moda, portanto já temos a versão made in Brasil. As frases continuam em inglês, mas tudo bem - porque aí as sentenças mais "ousadinhas" não chamam tanta atenção na rua!

A linha da Hering conta com camisetas e moletons com frases divertidíssimas. Que tal sair por aí com uma t-shirt com os dizeres "Tem inteligência por trás da minha beleza" ou "Bombas matam homens, mentiras matam garotas"? A coleção já está nas lojas - as camisetas custam cerca de R$ 40, enquanto os moletons saem por volta de R$ 50.

Falando em t-shirts engraçadinhas, o site Rumplo funciona de forma colaborativa, com artistas de vários cantos do mundo. Criou uma camiseta? Disponibilize no site - se for bem aceita, a Uniqlo pode até reproduzir e vender. Lá também tem uns modelos muito engraçados, que saem por cerca de R$ 30 (sem frete).

Confira opções de camisetas da Hering e do Rumplo na galeria!


Serviço
Hering
SAC 0800-473 114


http://chic.ig.com.br/materias/486001-486500/486465/486465_1.html.

***

Causo médico

Estou repassando aqui um texto interessante da Associação Médica Cearense, que conta a história de um médico ginecologista com sua teoria polêmica de que não existe Síndrome do Ovário Policístico. Vale a pena ler.
A carreira do ginecologista e endocrinologista mineiro Lucas Vianna Machado, hoje com 72 anos, começou cedo, antes mesmo de nascer. Já estava no sangue do seu pai, Lucas Monteiro Machado, um dos médicos mais importantes do país, que participou da consolidação da primeira clínica ginecológica do país na Santa Casa de Belo Horizonte e fundou a Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais.
O pai nunca impôs a carreira de médico ao filho. Pelo contrário, chegou a sugerir que se tornasse um químico industrial, porque achava que o petróleo representava o futuro do país. Em vão, pois em 1956, o jovem Lucas ingressava na faculdade fundada pelo seu pai seis anos antes. Pouco mais de meio século depois, o hoje professor emérito da Faculdade de Ginecologia da Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais está convencido de que trilhou o caminho correto.
O Dr. Lucas soube, como poucos, usar e abusar das prerrogativas de filho de professor, chefe da enfermaria de 52 leitos e diretor da Faculdade. Freqüentou desde o primeiro ano da faculdade a enfermaria de ginecologia e assistiu, durante os seis anos do curso médico, a todas as aulas de Ginecologia que foram ministradas pelo pai. Paralelamente, “o chefe” mandou-o para o laboratório de anatomia patológica, por julgar indispensável na formação de uma base sólida em ginecologia clínica e cirúrgica. “Lá permaneci por oito anos e, nos dois últimos, já fazia as necropsias do serviço”, lembra o Dr. Lucas.
O empenho rendeu notoriedade precoce ao jovem doutor. Desde o quinto ano da faculdade o Dr. Lucas Machado vem fazendo um alerta à comunidade médica: “Deixemos o ovário em paz”. Ele, inclusive, escreveu livros e artigos sobre o assunto. “Até hoje estão à procura de um consenso para se diagnosticar a síndrome dos ovários policísticos”, esbraveja. “Como é possível diagnosticar uma síndrome que não existe? Existiu na época em que foi descrita (1935), quando muito pouco se conhecia dos complexos mecanismos que regulam o eixo Hipotálamo-Hipófise-Ovário. O ovário policístico é a expressão morfológica da anovulação crônica. Como existem várias causas de anovulação, existem, logicamente, várias causas que levam aos ovários policísticos.
Com o diploma na mão e já com trabalhos publicados, o Dr. Lucas Machado formou uma carreira sustentada por vários alicerces. Na verdade, ele sente-se incomodado com a visão reducionista dos colegas que o consideram apenas um especialista em hormonioterapia e climatério, sem os devidos conhecimentos de oncologia e mastologia. Com sua experiência em anotomia patológica e por sugestão do Professor Roberto Alvarenga, pioneiro da citopatologia e discípulo de Papanicolaou, introduziu, em 1956, a punção mamária com agulha fina como método diagnóstico do câncer, tendo apresentado, em 1961, no VI Congresso da Associação Médica de Minas Gerais o trabalho “A citologia nas afecções mamárias”. Em 1964, apresentou, na XIV Jornada Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia, realizada em São Paulo, o trabalho “Acesso às subclávias-mamárias para o tratamento quimioterápico do câncer avançado da mama”. Em relação ao climatério, considera-o apenas um tópico, o capítulo final de uma extensa, aparentemente difícil e apaixonante área da endocrinologia ginecológica, que se inicia no momento da fecundação e termina com a morte.
Nos mais de 50 anos de medicina, a vida do Dr. Lucas foi devidamente marcada por aulas e partos. Eram em média 25 nascimentos por mês, em uma época em que o índice de cesarianas era de apenas 23%.
Hoje em dia, o Dr. Lucas Machado não faz mais partos e deixou a faculdade. Mas continua fazendo palestras e participando ativamente de congressos e tratando suas pacientes, que se espalham entre a infância e a senilidade. A falta de ovolução ainda é o quadro clínico mais freqüente em seu consultório. Não por acaso ele depende bastante dos conhecimentos que adquiriu nas áreas de Ginecologia, Endocrinologia e Fisiologia.
O Dr. Lucas Vianna Machado esteve presente no XXIII Outubro Médico nos dias 19 e 20 de setembro de 2008, no Hotel Vila Galé em Fortaleza-Ceará.

***

domingo, 26 de outubro de 2008

Prêmio Dardos




Ganhei esse prêmio do blog Merendinhas (http://merendinhas.blogspot.com/) e indico quinze blogs para receber também o prêmio Dardos.
Quem recebe o “Prêmio Dardos” e o aceita, deve seguir algumas regras:

1. Exibir a distinta imagem(acima);
2. Linkar o blog pelo qual recebeu o prêmio;
3. Escolher quinze blogs para entregar o “Prêmio Dardos”.

I received this gift by "Merendinhas" (http://merendinhas.blogspot.com/) and I indicate fifteen blogs to get "Prêmio Dardos" (Darts Award) as well.
If you agree with this prize, you have to pay attention in some rules:

1. Show the picture above;
2. Create a link to the blog that indicated your one;
3. Choose 15 blogs to indicate "Prêmio Dardos" (Darts Award).

Meus Dardos vão para (My darts are gonna):
• Galeria (http://wwwrenatacordeiro.blogspot.com)
• Saída de Emergência (http://www.senso.blogger.com.br)
• Comciência Brasil (http://comcienciabrasil.blogspot.com)
• Gotas diárias de sentimento (http://gotasdiariasdesentimento.blogspot.com)
• Blog do Sérgio Amadeu (http://samadeu.blogspot.com)
• Esse ovo mesquinho e fechado (http://me-da-uma-aspirina.blogspot.com).
• Don´t stop (http://idyllamonteiro.blogspot.com)
• Resenhas antigas de Renata Cordeiro (http://resenhasantigas.blogspot.com)
• Chaves, chávena, chavões (http://florvulneravel.blogspot.com)
• Suelen Pereira Rodrigues (http://suellenpereira.blogspot.com)
• Homenzinho de barba malfeita (http://hdebarbamalfeita.blogspot.com)
• Só verdades (http://sverdades.blogspot.com)
• Apenas idéias transgridem (http://claudialeal.blogspot.com)
• Bandeiras (http://ndbandeira.blogspot.com)
• Maria Cristina de Bolívia (http://mariacristinamoreno.blogspot.com)

*****

Evangelhos de 20 a 26/10/2008

Primeira Leitura de 20102008
Ef:2,1-10
Vocês estavam mortos por causa das faltas e pecados que cometiam. Outrora vocês viviam nessas faltas e pecados, seguindo o modo de pensar deste mundo, seguindo o PRÍNCIPE DO PODER DO ar, o espírito que agora age nos homens desobedientes. Antigamente também nós andávamos como eles, submetidos aos desejos da carne, obedecendo aos CAPRICHOS DO INSTINTO E DA da imaginação; como os outros, éramos, por natureza, merecedores da ira de Deus. Mas Deus, que é rico em misericórdia, pelo grande amor com que nos amou, deu-nos a vida juntamente com Cristo, quando estávamos mortos por causa de nossas faltas. Vocês foram salvos pela GRAÇA! Na pessoa de Jesus Cristo, Deus nos ressuscitou e nos fez sentar no céu. Assim, com sua bondade para conosco em Jesus Cristo, ele quis mostrar para os tempos futuros a incomparável riqueza da sua graça. De fato, vocês foram salvos pela graça, por meio da fé; e isso não vem de vocês, mas é dom de Deus. Isso não vem das obras, para que ninguém se encha de orgulho. Porque foi Deus quem nos fez, e em Jesus Cristo fomos criados para as boas obras que Deus já havia preparado, a fim de que nos ocupássemos com elas.
Evangelho de 20102008
Lc:12,13-21
Do meio da multidão, alguém disse a Jesus: "Mestre, dize ao meu irmão que reparta a herança comigo." Jesus respondeu: "Homem, quem foi que me encarregou de julgar ou dividir os bens entre vocês?" Depois Jesus falou a todos: "Atenção! Tenham cuidado com qualquer tipo de ganância. Porque, mesmo que alguém tenha muitas coisas, a sua vida não depende de seus bens." E contou-lhes uma parábola: "A terra de um homem rico deu uma grande colheita. E o homem pensou: 'O que vou fazer? Não tenho onde guardar minha colheita'. Então resolveu: 'Já sei o que fazer! Vou derrubar meus celeiros e construir outros maiores; e neles vou guardar todo o meu trigo, junto com os meus bens. Então poderei dizer a mim mesmo: meu caro, você possui um bom estoque, uma reserva para muitos anos; descanse, coma e beba, alegre-se!' Mas Deus lhe disse: 'Louco! Nesta mesma noite você vai ter que devolver a sua vida. E as coisas que você praparou, para quem vão ficar?' Assim acontece com quem ajunta tesouros para si mesmo, mas não é rico para Deus."
Evangelho de 21102008
Lc:12,35-38
"Estejam com os rins cingidos e com as lâmpadas acesas. Sejam como homens que estão esperando o seu senhor voltar da festa de casamento: tão logo ele chega e bate, eles imediatamente vão abrir a porta. Felizes dos empregados que o senhor encontra acordados quando chega. Eu garanto a vocês: ele mesmo se singirá, os fará sentar à mesa, e, passando, os servirá. E caso ele chegue à meia-noite ou às três da madrugada, felizes serão se assim os encontra!
Evangelho de 22102008
Lc:12,39-48
Mas, fiquem certos: se o dono da casa soubesse a hora em que o ladrão iria chegar, não deixaria que lhe arrombasse a casa. Vocês também estejam preparados! Porque o Filho do Homem vai chegar na hora em que vocês menos esperarem." Então Pedro disse a Jesus: "Senhor, estás contando essa parábola só para nós, ou para todos?" E o Senhor respondeu: "Quem é o administrador fiel e prudente, que o senhor coloca à frente do pessoal de sua casa, para dar a comida a todos na hora certa? Feliz o empregado que o senhor, ao chegar, encontra fazendo isso! Em verdade, eu digo a vocês: o senhor lhe confiará a administração de todos os seus bens. Mas, se esse empregado pensar: 'Meu patrão está demorando', e se puser a surrar os criados e criadas, a comer, beber, e embriagar-se, o senhor desse empregado chegará num dia inesperado e numa hora imprevista. O senhor o expulsará de casa, e o fará tomar parte do destino dos infiéis. Todavia aquele empregado que, mesmo conhecendo a vontade do seu senhor, não ficou preparado, nem agiu conforme a vontade dele, será chicoteado muitas vezes. Mas, o empregado que não sabia, e fez coisas que merecem castigo, será chicoteado poucas vezes. A quem muito foi dado, muito será pedido; a quem muito foi confiado, muito mais será exigido."
Evangelho de 23102008
Lc:12,49-53
"Eu vim para lançar fogo sobre a terra: e como gostaria que já estivesse aceso! Devo ser batizado com um batismo, e como estou ansioso até que isso se cumpra! Vocês pensam que eu vim trazer a paz sobre a terra? Pelo contrário, eu lhes digo, vim trazer divisão. Pois, daqui em diante, numa família de cinco pessoas, três ficarão divididas contra duas, e duas contra três. Ficarão divididos: o pai contra o filho, e o filho contra o pai; a mãe contra a filha, e a filha contra a mãe; a sogra contra a nora, e a nora contra a sogra."
POR QUÊ??????????
Mensagem do Dia: 23 de Outubro de 2008
Texto: Eclesiastico 30, 14-21

Mais vale um pobre sadio e vigoroso, que um rico enfraquecido e atacado de doenças. A saúde da alma na santidade e na justiça vale mais que o ouro e a prata. Um corpo robusto vale mais que imensas riquezas. Não há maior riqueza que a saúde do corpo; não há prazer que se iguale à alegria do coração. Mais vale a morte que uma vida na aflição; e o repouso eterno que um definhamento sem fim. Bens escondidos em uma boca fechada são como preparativos de um festim colocados sobre um túmulo.
De que serve ao ídolo a oferenda que lhe fazem? Não pode nem comê-la nem lhe respirar o aroma. Assim é aquele que o Senhor repele, e que carrega o castigo de seu pecado; seus olhos vislumbram (o alimento) e ele suspira, assim como suspira o eunuco ao abraçar uma virgem.

Palavra do Padre:

Que através desta leitura você perceba que a saúde do corpo não tem preço.
Valorize seu corpo em Jesus Cristo porque imensas riquezas você recebeu!
Evangelho de 24102008
Lc:12,54-59
Jesus também dizia às multidões: "Quando vocês vêem uma nuvem vinda do ocidente, vocês logo dizem que vem chuva; e assim acontece. Quando vocês sentem soprar o vento do sul, vocês dizem que vai fazer calor; e assim acontece. Hipócritas! Vocês sabem interpretar o aspecto da terra e do céu. Como é que vocês não sabem interpretar o tempo presente? Por que vocês não julgam por si mesmos o que é justo? Quando, pois, você está para se apresentar com seu adversário diante do magistrado, procure resolver o caso com o adversário enquanto estão a caminho, senão este o levará ao juiz, e o juiz entregará você ao guarda, e o guarda o jogará na cadeia. Eu digo: daí você não sairá, enquanto não pagar o último centavo."
CUIDADO, VOCÊ, QUE VIVE COMO OS CIDADÃOS IANQUES, QUERENDO PROCESSAR TODO MUNDO POR QUALQUER BESTEIRA.
Mensagem do Dia: 24 de Outubro de 2008
Profeta Isaias 43, 1- 4

E agora, eis o que diz o Senhor, aquele que te criou Jacó, e te formou, Israel: Nada temas, pois eu te resgato, eu te chamo pelo nome, és meu.
Se tiveres de atravessar a água, estarei contigo. E os rios não te submergirão; se caminhares pelo fogo, não te queimará, e a chama não te consumirá.
Pois eu sou o Senhor, teu Deus, o Santo de Israel, teu Salvador. Dou o Egito por teu resgate, a Etiópia e Sabá em compensação. Porque tu és precioso a meus olhos, porque eu te aprecio e te amo, permuto reinos por ti, entrego nações em troca de ti.

Palavra do Padre:

Tal é o amor do Senhor por você, seja qual for a sua dívida: financeira ou espiritual, em Cristo Jesus tudo é possível!
Tenha certeza: ele ama e aprecia muito você!

Boa sexta-feira! Deus abençoe!
Evangelho de 25102008
Lc:13,1-9
Nesse tempo, chegaram algumas pessoas levando notícias a Jesus sobre os galileus que Pilatos tinha matado, enquanto ofereciam sacrifícios. Jesus respondeu-lhes: "Pensam vocês que esses galileus, por terem sofrido tal sorte, eram mais pecadores do que todos os outros galileus? De modo algum, lhes digo eu. E se vocês não se converterem, vão morrer todos do mesmo modo. E aqueles dezoito que morreram quando a torre de Siloé caiu em cima deles? Pensam vocês que eram mais culpados do que todos os outros moradores de Jerusalém? De modo algum, lhes digo eu. E se vocês não se converterem, vão morrer todos do mesmo modo." Então Jesus contou esta parábola: "Certo homem tinha uma figueira plantada no meio da vinha. Foi até ela procurar figos, e não encontrou. Então disse ao agricultor: 'Olhe! Hoje faz três anos que venho buscar figos nesta figueira, e não encontro nada! corte-a, Ela só fica aí esgotando a terra'. Mas o agricultor respondeu: 'Senhor, deixa a figueira ainda este ano. Vou cavar em volta dela e pôr adubo. Quem sabe, no futuro ela dará fruto! Se não der, então a cortarás'."
Primeira Leitura de 26102008
Êx:22,20-26
Não explore o imigrante nem o oprima, porque vocês foram imigrantes no Egito. Não maltrate a viúva nem o órfão, porque, se você os maltratar e eles clamarem a mim, eu escutarei o clamor deles. Minha ira então se inflamará, e eu farei vocês perecerem pela espada: as mulheres de vocês ficarão viúvas e seus filhos ficarão órfãos. Se você emprestar dinheiro a alguém do meu povo, a um pobre que vive ao seu lado, você não se comportará como agiota: vocês não devem cobrar juros. Se você tomar como penhor o manto do seu próximo, deverá devolvê-lo antes do pôr-do-sol, porque ele se cobre com o manto, que é a veste do seu corpo; como iria cobrir-se ao dormir? Caso contrário, se ele clamar a mim, eu o ouvirei, porque sou compassivo.
Evangelho de 26102008
Mt: 22, 34-40
Os fariseus ouviram dizer que Jesus tinha feito os saduceus se calarem. Então eles se reuniram em grupo, e um deles perguntou a Jesus para o tentar: "Mestre, qual é o maior mandamento da Lei?" Jesus respondeu: "Ame ao Senhor seu Deus com todo o seu coração, com toda a sua alma, e com todo o seu entendimento. Esse é o maior e o primeiro mandamento. O segundo é semelhante a esse: Ame ao seu próximo como a si mesmo. Toda a Lei e os Profetas dependem desses dois mandamentos."
Mensagem do Dia: 26 de Outubro de 2008
Se em sua cidade houver segundo turno, não se esqueça de votar!
Temos responsabilidades como cidadãos!

Salmo 117, 5-14

Na tribulação invoquei o Senhor; ouviu-me o Senhor e me livrou. Comigo está o Senhor, nada temo; que mal me poderia ainda fazer um homem?Comigo está o Senhor, meu amparo; verei logo a ruína dos meus inimigos.
Mais vale procurar refúgio no Senhor do que confiar no homem. Mais vale procurar refúgio no Senhor do que confiar nos grandes da terra. Ainda que me cercassem todas as nações pagãs, eu as esmagaria em nome do Senhor. Ainda que me assediassem de todos os lados, eu as esmagaria em nome do Senhor.
Ainda que me envolvessem como um enxame de abelhas, como um braseiro de espinhos, eu as esmagaria em nome do Senhor. Forçaram-me violentamente para eu cair, mas o Senhor veio em meu auxílio. O Senhor é minha força, minha coragem; ele é meu Salvador.

Palavra do Padre:

Que neste Domingo Deus seja o Salvador e a segurança da nossa vida porque nós O invocamos.
Como disse: Invocamos o Teu nome!
Palavras de Salvação, Glória a Vós, Senhor.
http://www.padremarcelorossi.com.br/. http://www.petruseni.com.br/.



*****

sábado, 25 de outubro de 2008

AMIGOS PROFISSIONAIS

Existem cinco estágios em uma carreira.

O primeiro estágio é aquele em que um funcionário precisa usar crachá, porque quase ninguém na empresa sabe o nome dele.

No segundo estágio, o funcionário começa a ficar conhecido dentro da empresa e seu sobrenome passa a ser o nome do departamento em que trabalha. Por exemplo, Heitor de contas a pagar.

No terceiro estágio, o funcionário passa a ser conhecido fora da empresa e o nome da empresa se transforma em sobrenome. Heitor do banco tal.

No quarto estágio, é acrescentado um título hierárquico ao nome dele :
Heitor, diretor do banco tal.

Finalmente, no quinto estágio, vem a distinção definitiva. Pessoas que mal conhecem o Heitor passam a se referir a ele como 'o meu amigo Heitor, diretor do banco tal'.

Esse é o momento em que uma pessoa se torna, mesmo contra sua vontade, em 'amigo profissional'.
Existem algumas diferenças entre um amigo que é amigo e um amigo profissional.
Amigos que são amigos trocam sentimentos. Amigos profissionais trocam cartões de visita.

Uma amizade dura para sempre. Uma amizade profissional é uma relação de curto prazo e dura apenas enquanto um estiver sendo útil ao outro.

Amigos de verdade perguntam se podem ajudar. Amigos profissionais solicitam favores.

Amigos de verdade estão no coração. Amigos profissionais estão em uma planilha.

É bom ter uma penca de amigos profissionais. É isso que, hoje, chamamos "networking", um círculo de relacionamentos puramente profissional. Mas é bom não confundir uma coisa com a outra.

Amigos profissionais são necessários.

Amigos de verdade, indispensáveis.

Algum dia, e esse dia chega rápido, os únicos amigos com quem poderemos contar serão aqueles poucos que fizemos quando amizade era coisa de amadores.

Max Gehringer

sexta-feira, 24 de outubro de 2008

Crônica de uma tristeza anunciada

Estou transcrevendo aqui a seguinte mensagem enviada por e-mail porque não pude escrever nada sobre o Dia do Professor (que transcorreu semana passada), este profissional cada vez mais submerso no ostracismo. Decidi lembrar aos leitores a existência deles.

Colegas
Recebi de um colega Professor de Mossoró (RN) e fiquei comovida com a forma sincera e verdadeira com que ele expressa o que muitos de nós professores sentimos no dia a dia. Dia do Professor não é só celebração, é também um dia para análise do valor do nosso trabalho!

Abs

Gislene

De: Ítalo José Rebouças [mailto:italoreboucas@hotmail.com]
Enviada em: quarta-feira, 15 de outubro de 2008 12:55
Assunto: Desabafo

Amigos e amigas,

Escrevi um desabafo hoje. Não vou enviar para os jornais, como costumo fazer, porque, mesmo sendo um assunto de interesse de todos, é um desabafo muito pessoal.

Me incomoda pensar que muitos de vocês não irão ler. A vida apressada tira de vocês um 'tempo precioso'. Alguns acharão o texto extenso, e pularão, do início para o final. Me angustia pensar nisso...

Mas, ainda assim, cumpro o dever que minha consciência me obriga.

Abraço

Ítalo José Rebouças



CRÔNICA DE UMA TRISTEZA ANUNCIADA

Ítalo José Rebouças, Advogado e Professor Universitário

Hoje é dia 15 de novembro. Acordei cedo, tomei banho, tomei café e comecei o dia lendo os jornais, notícias e e-mails. A vida corre lá fora já apressada e eu aqui começo devagar. Nas primeiras notícias do dia, uma está em todas, dizem: “É um dia especial, é DIA DOS PROFESSORES.” Sou Professor, deve ser um dia especial pra mim também.
Nos e-mails, alguns de alunos atenciosos que enviam os “parabéns pelo seu dia Professor”, e um enviado diretamente do Reitor de uma Universidade na qual leciono. Como quem é acordado de um sono profundo, fui despertando para uma dura realidade, e ler aquilo não me alegrou, meu dia já tinha começado ruim...
Aos poucos uma profunda tristeza tomou conta de mim. Pronto! Justo hoje, DIA DO PROFESSOR, não serei mais o mesmo!
E lembro assim, como se já guardasse isso durante muito tempo presa na minha consciência, de uma tristeza em ser professor. Ouço Senadores na Televisão que estão prestando “homenagens” ao “Dia do Mestre”, apresentadores de TV que abrem o programa mandando “beijinhos” à todos os professores e isso só me deixa cada vez mais triste, chateado, decepcionado.
Eu falo de uma tristeza com o apoio inexistente, totalmente incompatível com a “cobrança” sempre presente. Falo da tristeza em não ter reconhecimento, absolutamente incoerente com a “exigência” que todo dia bate à minha porta, que escuto dos meus alunos, e até dos meus Diretores. Pedem “não falte a aula Professor”, “chegue no horário”, “cumpra seus deveres”, “entregue as provas”, “me dê um ponto”, “me ajude a passar”, e não sabem, com o mesmo espírito responsável exigir “apóiem o professor” “dêem a ele condições de criar, produzir, pesquisar, estudar”, ou, até mesmo “paguem à ele uma remuneração digna, suficiente para estimular e gerar o espírito de alegria”.
Já presenciei “abaixo-assinados” de alunos que pediam “ar-condicionado melhor”, “cadeiras mais confortáveis”, “estacionamento”, “água gelada servida nas salas”, mas nunca, me deparei com um aluno ou Diretor solidário que dissesse: “Vamos aumentar sua remuneração, dar a você um reconhecimento financeiro adequado, condizente com as exigências que fazemos, e queremos você cada vez mais feliz e empolgado.”
Nunca.
E hoje, DIA DO PROFESSOR, escrevo essa crônica desabafo, apenas para os amigos, aqueles que me conhecem de perto, conviveram comigo e não tenho medo que me interpretem mal.
Depois de terminar a graduação, resolvi servir à Academia. Fiz minha escolha. Primeiro uma pós-graduação, produzi trabalhos científicos, apresentei trabalhos em congressos locais, regionais, nacionais e internacionais. Fui a Europa, estudei, me qualifiquei, até partir para o Doutorado, também no exterior e todo santo dia quando acordo, me cobro um pouco mais, porque sei que sempre é possível fazer mais.
Hoje, dando aulas em duas Faculdades particulares, ganho menos de um salário mínimo em uma, e pouco mais de um salário mínimo em outra. E sou Professor de Universidade. Meu pai tem tanto orgulho de dizer isso do filho dele!
Sei que comparações absurdas não devem ser feitas, mas essa semana conheci dois garis que trabalhavam aqui na minha rua, os dois não tinham nem o ensino médio. “Só o supretivo Dr”, disse um deles...e os dois ganham mais de um salário mínimo. Olhei para dentro de mim mesmo, 5 anos na Faculdade, 2 de pós-graduação, 4 de Doutorado, e falo com eles com o mesmo “contra-cheque”. Não quero desmerecê-los, não seria justo, cada um tem seu valor. E, pelo visto, os valores se equivalem. Meus diretores e Reitores devem saber disso.
Esse semestre, como todo semestre, resolvi criar algo diferente para os meus alunos. Iríamos à favela, divulgar e ensinar sobre a Constituição. Eu estava empolgado em imaginar ver aqueles jovens pisando o solo da favela e dialogando com jovens pobres que nunca estudaram e querem saber que “tal Constituição é essa que eu nunca ouvi falar”. Um grupo de alunos foi ao Coordenador, e reclamou, disseram: O que nós temos a ver com isso? Queremos aula...
E eu fui para a sala de aula, esperar os parabéns do dia 15 de outubro. Parabéns Professor, você merece.
Enquanto escrevo estas linhas desabafos, e me critico por estar aqui fazendo isso, recebo telefonema de uma aluna. Aluna espetacular, daquelas que o professor sonha que se multipliquem. Animada e feliz ela diz: Liguei apenas pra dar os parabéns, você merece” É Ângela, devo merecer mesmo.
Essa tristeza já era anunciada. Não havia a menor expectativa de outra coisa acontecer. Tudo levava a isso. O apoio inexistente, as cobranças exageradas, os “pedidos de ajuda” que são na verdade um “pedido de socorro” dos alunos que transferem responsabilidade ao professor, a remuneração irrisória, mínima, abaixo do mínimo, as reclamações, a ausência total de reconhecimento...só poderia levar a isso.
Hoje é DIA DO PROFESSOR, e este Professor de 26 anos, está cansando, triste, e a vida mal começou. Hoje é Dia do Professor e eu tenho que ir dar aula, porque não se pode parar, a vida corre, muito, exige, muito, os alunos aguardam, ansiosos, e sempre atentos às suas necessidades, e as do Professor..ah, essa é com ele. No máximo, a gente manda os “parabéns no dia 15”.


****

quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Questão de 23 de outubro de 2008

Provas de Residência e Concursos Variados - Concursos e Residências Variadas
Uma mulher de 49 anos apresenta-se com dor lombar no último mês e pergunta se seria recomendada uma cirurgia de coluna. O Médico gostaria de decidir com base na melhor evidência disponível. Ao realizar uma pesquisa bibliográfica, encontra apenas estudos realizados em homens. Os resultados desses estudos podem não ser aplicados à paciente em questão por ter ocorrido:
a) erro aleatório.
b) confundimento.
c) viés de aferição.
d) viés de seleção.
e) dificuldade de realizar a validade externa (generalização).
[Prova de Revalidação de Diploma de Médico Graduado no Exterior, 2006 (Fundação Universidade Federal de Mato Grosso - Faculdade de Ciências Médicas)]

Acesse: www.portaloraculo.com.br/medicina/index.php?p=pergresp&sortear=S&idJogoPR=1996.


*****

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

EXTRA, EXTRA!!!

RECEBI ESTA NOTÍCIA LOUCA DE ÚLTIMA HORA DE UM AMIGO MEU MAIS LOUCO QUE EU:

"GALERA,

TENHO UMA NOTICIA IMPORTANTE...

HOJE, 22 DE OUTUBRO, É O DIA INTERNACIONAL DO CAPSLOCK. EU, COMO BOM SEGUIDOR DE CAUSAS ABSURDAS, SÓ ESCREVEREI EM CAPSLOCK HOJE. AFINAL, UM ARGUMENTO EM LETRAS MAIÚSCULAS É SEMPRE UM BOM ARGUMENTO.
CONHEÇA MAIS EM CAPSLOCKDAY.COM.

OLHA SO... VAMOS LUTAR POR UM FERIADO NESSE DIA... TALVEZ, A GENTE CONSIGA VALORIZAR ESSE GRANDE ARTEFATO...

COLABORE VC TB !! "

terça-feira, 21 de outubro de 2008

Convocação para as eleições do DCE da UFC

UFCean@,

final do ano tá chegando e com ele as eleições para as Entidades Estudantis que nos representam na nossa UFC, dentre elas o Diretório Central dos Estudantes - DCE.

Para quem acompanhou o ano por meus e-mails ou convites nas comunidades pode ter reparado o quanto a Gestão 'AGORA SÓ FALTA VOCÊ' do DCE - Sobral desse ano trabalhou, posso citar: 1º Encontro de Extensão e Empresa Jr; 2ª Semana Politico-Educacional; Trote Solidário; Quarta Cultural; Campanha de Conscientização no dia mundial da AIDS; Cine CUCA; ato no dia do vestibular 'Queremos nosso CAMPUS'; Criamos o Forum dos CA´s; I Encontro de Políticas Ambientais para o Semi-arido; Primeira Calourada Ambiental; II Jogos InterUFC SOBRAL.

Enfim, procuramos fazer um bom trabalho e queremos continuar nessa construção diária; os Campi Avançados de Quixadá, Sobral e Cariri uniram-se a uma chapa de Fortaleza para concorrermos nas eleições.
Nossas propostas são continuar o que foi bom nesse ano que passou e melhorar nossa organização quanto Movimento Estudantil em Sobral e ao nível de Interior, além disso segue em anexo algumas de nossas propostas.

Para essa nova gestão estão como representantes vários acadêmicos dos diferentes cursos dos Campus Sobral, Quixadá e Cariri.


Então conto com vocês para participarem do processo eleitoral, tão importante quanto votar na gente... é votar... participar do processo é essencial.


Eleições DCE: 21; 22/10 (próxima terça e quarta).

Local: FAMED; Santa Casa; Fórum e Senac.


Chapa 1 - renovAÇÃO...


Bora participar galera... construir Movimento Estudantil não é fácil... é preciso de apoio dos que se beneficiam desse trabalho... então apoiem e divulguem essa idéia.


Obrigado...

Maximilo Ribeiro - S4
Ex-Diretor do DCE
Atual Diretor Executivo do CACE

*****

segunda-feira, 20 de outubro de 2008

DIA DO MÉDICO RETRASADO (MUITA FALTA DE PONTUALIDADE)

Estou publicando esta postagem em atraso por falta de tempo. Peço desculpas. Tive que pensar bastante em algo relevante para lembrar a data.

Bem, o que me vem de mais importante a declarar neste momento sobre a ocasião é que, coincidentemente, começou neste final de semana a maratona de concursos de residências médicas. No Ceará, foram realizadas as provas para os Programas de Residência Médica da nossa Universidade Federal. Você pode verificar na tabela abaixo o quadro de concorrências de cada especialidade. As que estão marcadas com SCMS são oferecidas na Santa Casa de Sobral, e as marcadas com HUWC, no Hospital das Clínicas, em Fortaleza. A mais concorrida é a radiologia, não sei explicar o motivo. Esperava que clínica ou cirurgia fossem mais concorridas por serem “trampolins” para outras especialidades. As especialidades baseadas em Sobral, com exceção de cirurgia, estão entre as menos concorridas. Dizem que os internos que se formam aqui em sua maioria não demonstram interesse em continuar os estudos aqui, sinal de que nossa faculdade e os programas de residência médica direta ou indiretamente associados a ela precisam amadurecer mais um pouco. Já tenho mais ou menos uma idéia da carreira que pretendo seguir, mas ainda não resolvi como e onde vou seguí-la. Sugiro que façamos uma corrente de oração e desejemos sucesso aos companheiros que estão pleiteando vagas nas residências médicas, neste fim de ano.

Só um adendo: para quem não sabe, residência médica é um tipo de curso de pós-graduação latu sensu, específico para os graduados em medicina, de caráter extremamente prático. Acredito que isto seja a principal diferença em relação aos cursos de especialização. Outras profissões da área de saúde, como Veterinária e Enfermagem, estão criando também seus programas de residência.

Também neste fim de semana, foi realizado em Salvador o Congresso Brasileiro de Educação Médica. O local foi escolhido por ser sede da primeira faculdade de medicina do Brasil, fundada há exatos duzentos anos, pelo rei Dom João VI de Portugal. Minha irmã está participando do congresso neste momento.
Falando em educação médica, escrevi esta postagem justamente para externar minha preocupação com o tema.

Sobral deve receber a partir do próximo ano uma filial do Medcurso. Para quem não sabe, trata-se de um curso preparatório para exames de admissão em residências médicas. Isto é bom, porque precisamos nos aperfeiçoar mais em nossa preparação e não ficarmos em desvantagem em relação aos estudantes de medicina das capitais. Para mim seria uma boa. Embora eu busque especialidades de acesso direto adequadas às minhas habilidades e minha personalidade e que sejam pouco concorridas, eu não posso ir à luta despreparado, preciso atingir um certo perfil mínimo para passar. Então, todas as semanas, recebo uma questão do site Portal Oráculo (Veja em http://www.portaloraculo.com.br/medicina/index.php) e posto a questão aqui. Tenho dificuldade em resolver a maioria das questões, embora já tenha visto o assunto.

Mas acho que isto merece uma reflexão. Você já se perguntou porque existem cursos como este??? Seria porque nossas faculdades de medicina não nos preparam adequadamente para o mercado de trabalho ou elas nos preparam mas nós é que não sabemos aproveitar??? Infelizmente, acho que a primeira opção é a mais próxima da realidade. Como dizia aquela propaganda da Justiça Eleitoral, quatro anos é muito tempo, principalmente quando as coisas vão mal. Mas para nós da saúde, seis anos ainda é pouco. Infelizmente, a faculdade não tem tempo suficiente para nos repassar todo o conhecimento que ela julgaria necessário. Então, ela seleciona o mais básico, o mais importante e o mais prevalente na sua região. Só para você ter uma noção, um dia desses, eu vi alguns internos estudando hepatologia, ou seja, doenças do fígado. Há uma disciplina do Medcurso dedicada exclusivamente ao assunto. Durante os quatro anos de sala de aula, nós só vemos doenças hepáticas da maneira diluída, em disciplinas como semiologia e gastroenterologia, por exemplo. Não sei se é realmente necessário saber todas as hepatopatias para as provas de residência, mas isto para mim já é um alerta de que deve estar faltando alguma coisa em nossa formação. No caso da minha escola, não temos a disciplina de anestesiologia. Talvez tenhamos visto alguma abordagem pontual sobre anestesias em farmacologia. Não me lembro bem. Acho que anestesiologia só se aprende mesmo no internato em cirurgia. De qualquer maneira, estamos em desvantagem em relação às escolas que possuem a disciplina de anestesiologia na grade curricular bem explícita. Também não temos uma disciplina de cirurgia. Vemos algumas noções básicas de cirurgia e algumas técnicas cirúrgicas nos módulos de gastroenterologia e de urgências médicas. Se precisa mais do que isto, não sei, mas devemos estar em desvantagem em relação a alguem.

Confesso que tenho medo do internato. Medo de chegar lá sem saber de nada. Medo de chegar lá perdido, sem saber o que fazer na hora “h” e passar vergonha. Medo de sair da faculdade com um diploma na mão e a cabeça vazia, ou seja, sem autoconfiança para exercer a medicina. Pensava que era o único indivíduo com este problema. Até que assisti a um vídeo institucional do Medcurso, com uma palestra de seu diretor, Dr. Cássio Engel. Ele fez uma descrição resumida de como está estruturada a grade curricular da maioria dos cursos de medicina de nosso país. Disse que, nos dois primeiros anos, o aluno, além de não ter muito contato com pacientes, ainda estuda coisas que terão pouca ou nenhuma relevância na prática clínica, como “contar patas de artrópodes”, por exemplo. No momento prefiro não questionar a existência das disciplinas do ciclo básico. Só sei que sem elas a medicina ficaria meio sem graça, principalmente sem a anatomia. Voltando à palestra, ele disse que o conhecimento ao longo do curso está bastante fragmentado, módulos ou cadeiras de especialidades um atrás do outro ou mesmo se atropelando uns aos outros e assim é normal que muitos acadêmicos cheguem ao internato sem o aprendizado adequado. Eles querem revisar o que aprenderam e o que não aprenderam mas encontram dificuldades, como a falta de tempo e de organização. Da minha parte, reconheço minha culpa. Reconheço que só estou estudando o suficiente para poder tirar notas boas e passar por média nos módulos. Depois, acabo esquecendo a maior parte do que aprendi. Bom saber que não estou sozinho nesta. Tudo bem que as palavras do Dr. Engel talvez tivessem alguma intenção mercadológica, mas para mim elas fazem algum sentido porque bateram com a minha realidade. Em suma, a educação médica em nosso país precisa ser repensada, pois os cursos preparatórios para programas de residência médica foram criados para suprir as carências das faculdades. Logo, penso que deveria haver um acordo entre esses cursos e as faculdades. Lamentavelmente, muitos professores das faculdades se referem aos cursos preparatórios com certo despeito, acusando-os de charlatanismo. Talvez eles sintam ciúmes ao pensar: “Por que meus alunos procuram esses cursos? Será que eles acham que minhas aulas para eles não servem para nada?”. Uns dizem que estudar para as provas da faculdade pelas apostilas do Medcurso é um ato de mediocridade. Eles não sabem que infelizmente a maioria dos livros médicos são didaticamente pobres e difíceis de ler, principalmente quando se dispõe de pouco tempo para a leitura. Outros racionalmente admitem que há pouco tempo para muita matéria. Tive exemplos de professores que não apenas recomendaram a apostila do Medcurso para suas especialidades como também elaboraram suas provas a partir de questões daquelas apostilas.

Enfim, sem fazer merchandising, já aderi a campanha da instalação do Medcurso em Sobral. Se ele realmente é necessário para nós ou não, já não se faz mais necessário discutir isto. Lembrando que o lugar certo para aprender medicina seria e deve continuar sendo a faculdade.

Para finalizar, declaro que, embora ainda não seja formado, sinto-me lisonjeado com qualquer homenagem prestada ao profissional no dia 18 de outubro. Portanto, deixo meus parabens pela data aos atuais médicos e aos futuros companheiros. Amém.


Seq Especialidade Vagas Quantidade Concorrência
1 Anestesiologia 2 45 22.5
2 Cardiologia 1 2 2
3 Cirurgia de Cabeça e Pescoço 1 1 1
4 Cirurgia do Aparelho Digestivo 1 10 10
5 Cirurgia Geral - SCMS 4 17 4.25
6 Cirurgia Geral - HUWC 4 49 12.25
7 Cirurgia Plástica 1 3 3
8 Cirurgia Vascular 1 4 4
9 Clínica Médica – SCMS 6 14 2.33
10 Clínica Médica (R3) 1 1 1
11 Clínica Médica – HUWC 9 99 11
12 Coloproctologia 1 13 13
13 Dermatologia 2 39 19.5
14 Endocrinologia 3 20 6.67
15 Endocrinologia Pediátrica(R3) 1 5 5
16 Gastroenterologia 2 8 4
17 Gastroenterologia(R3) 1 2 2
18 Gastroenterologia Pediátrica(R3)1 1 1
19 Mastologia 2 1 0.5
20 Medicina de Família e Comunidade2 5 2.5
21 Medicina Intensiva 2 9 4.5
22 Nefrologia 2 6 3
23 Neonatologia (R3) 5 5 1
24 Neurologia 2 12 6
25 Obstetrícia e Ginecologia – SCMS3 2 0.67
26 Obstetrícia e Ginecologia – HUWC9 44 4.89
27 Oftalmologia 2 26 13
28 Ortopedia e Traumatologia 2 19 9.5
29 Otorrinolaringologia 2 37 18.5
30 Pediatria – SCMS 3 1 0.33
31 Pediatria – HUWC 3 19 6.33
32 Psiquiatria 2 15 7.5
33 Radiologia 1 30 30
34 Reumatologia 1 5 5
35 Urologia 1 8 8


Veja a seguir algumas páginas alusivas a esta data:

• http://www.clicrbs.com.br/blog/jsp/default.jsp?source=DYNAMIC,blog.BlogDataServer,getBlog&&template=3948.dwt§ion=Blogs&post=114170&blog=378&coldir=1&topo=3994.dwt.

• http://diariodonordeste.globo.com/materia.asp?codigo=581968.

• http://www.armazemdesonhos.com.br/datasEspeciais/dia-medico/dia-medico.htm.

• http://portaldafamilia.org/datas/medico/diadomedico.shtml.


“Amor não se conjuga no passado; ou se ama para sempre, ou nunca se amou verdadeiramente.”
M. Paglia

*****

domingo, 19 de outubro de 2008

LIVE AND LET DIE - NOSSO NOVO LEMA???!!!

Canção dedicada aos companheiros de viagem por este mundo competitivo em que vivemos e labutamos. Aproveito e deixo meus votos de sucessos aos companheiros internos que estão a partir de hoje disputando as provas de residência médica.



Live And Let Die
Paul McCartney
Composição: Desconhecido
When you were young and your heart was an open book
You used to say live and let live
(You know you did, you know you did, you know you did)
But if this ever-changing world in which we live in
Makes you give in and cry

Say live and let die
(Live and let die)
Live and let die
(Live and let die)

What does it matter to you?
When you got a job to do
You got to do it well
You got to give the other fellow hell

You used to say live and let live
(You know you did, you know you did, you know you did)
But if this ever-changing world in which we live in
Makes you give in and cry

Say live and let die
(Live and let die)
Live and let die
(Live and let die)
http://letras.terra.com.br/paul-mccartney/25151/.

Viva E Deixe Morrer

Quando você era jovem
e seu coração era um livro aberto,
Você costumava dizer "Viva e deixe viver".
Você sabe que dizia,
Você sabe que dizia,
Você sabe que dizia...
Mas se este mundo de constantes mudanças no qual vivemos
Faz você se entregar e chorar...

REFRÃO:
Diga "Viva e deixe morrer..."
Viva e deixe morrer,
Viva e deixe morrer,
Viva e deixe morrer...

O que isso importa para você,
Quando você tem trabalho a fazer?
Você tem de fazê-lo bem,
Você tem de dar ao outro camarada, o inferno.

Você costumava dizer "Viva e deixe viver".
Você sabe que dizia,
Você sabe que dizia,
Você sabe que dizia...
Mas se este mundo de constantes mudanças no qual vivemos
Faz você se entregar e chorar...

REFRÃO


*****

Evangelhos da semana

Evangelho de 13102008
Lc:11,29-32

“Quando as multidões se reuniram, Jesus começou a dizer: "Esta geração é uma geração má. Ela busca um sinal, mas nenhum sinal lhe será dado, a não ser o sinal de Jonas. De fato, assim como Jonas foi um sinal para os ninivitas, assim também será o Filho do Homem para esta geração. No dia do julgamento, a rainha do Sul se levantará contra os homens desta geração, e os condenará. porque ela veio de uma terra distante para ouvir a sabedoria de Salomão. E aqui está quem é maior do que Salomão. No dia do julgamento, os homens da cidade de Nínive ficarão de pé contra esta geração. Porque eles fizeram penitência quando ouviram Jonas pregar. E aqui está quem é maior do que Jonas."


Evangelho de 14102008
Lc:11,37-41

“Enquanto Jesus falava, um fariseu o convidou para jantar em casa. Jesus entrou, e se pôs à mesa. O fariseu ficou admirado ao ver que Jesus não tinha lavado as mãos antes da refeição. O Senhor disse ao fariseu: "Vocês, fariseus, limpam o copo e o prato por fora, mas o interior de vocês está cheio de roubo e maldade. Gente sem juízo! Aquele que fez o exterior, não fez também o interior? Antes, dêem em esmola o que vocês possuem, e tudo ficará puro para vocês."

Evangelho de 15102008
Lc:11,42-46

“Mas, ai de vocês, fariseus, porque vocês pagam o dízimo da hortelã, da arruda e de todas as outras ervas, mas deixam de lado a justiça e o amor de Deus. Vocês deveriam praticar isso, sem deixar de lado aquilo. Ai de vocês, fariseus, porque gostam do lugar de honra nas sinagogas, e de serem cumprimentados em praças públicas. Ai de vocês, porque são como túmulos que não se vêem, e os homens pisam sobre eles sem saber. Um especialista em leis tomou a palavra, e disse: "Mestre, falando assim insultas também a nós!". Jesus respondeu: "Ai de vocês também, especialistas em leis! Porque vocês impõem sobre os homens cargas insuportáveis, e vocês mesmos não tocam essas cargas nem com um só dedo."

Evangelho de 16102008
Lc:11,47-54

“Ai de vocês, porque constroem túmulos para os profetas; no entanto, foram os pais de vocês que os mataram. Com isso, vocês são testemunhas e aprovam as obras dos pais de vocês, pois eles mataram os profetas, e vocês constroem os túmulos. É por isso que a sabedoria de Deus disse: 'Eu lhes enviarei profetas e apóstolos. Eles os matarão e perseguirão, a fim de que se peçam contas a esta geração do sangue de todos os profetas, derramado desde a criação do mundo, desde o sangue de Abel até o sangue de Zacarias, que foi morto entre o altar e o santuário'. Sim, eu digo a vocês: pedirão contas disso a esta geração. Ai de vocês, especialistas em leis, porque vocês se apoderaram da chave da ciência. Vocês mesmos não entraram, e impediram os que queriam entrar." Quando Jesus saiu daí, os doutores da Lei e os fariseus começaram a tratá-lo mal, e a provocá-lo sobre muitos pontos. Armavam ciladas, para pegá-lo de surpresa em qualquer coisa que saísse de sua boca.”

Evangelho de 17102008
Lc:12,1-7

“Enquanto isso, milhares de pessoas se reuniram, de modo que uns pisavam nos outros. Jesus começou a falar, primeiro a seus discípulos: "Tomem cuidado com o fermento dos fariseus, que é a hipocrisia. Não há nada de escondido que não venha a ser revelado, e não há nada de oculto que não venha a ser conhecido. Pelo contrário, tudo o que vocês tiverem feito na escuridão, será ouvido à luz do dia; e o que vocês tiverem pronunciado em segredo, nos quartos, será proclamado sobre os telhados." "Pois bem, eu digo a vocês, meus amigos: não tenham medo daqueles que matam o corpo, e depois disso nada mais têm a fazer. Vou mostrar a quem vocês devem temer: tenham medo daquele que, depois de ter matado, tem poder de joga-los no inferno. Eu lhes digo: é a este que vocês devem temer. Não se vendem cinco pardais por alguns trocados? No entanto, nenhum deles é esquecido por Deus. Até mesmo os cabelos da cabeça de vocês estão todos contados. Não tenham medo! Vocês valem mais do que muitos pardais.”

Evangelho de 18102008
Mt:12,8-12

“Eu digo a vocês: todo aquele que der testemunho de mim diante dos homens, o Filho do Homem também dará testemunho dele diante dos anjos de Deus. Mas, aquele que me renegar diante dos homens, será renegado diante dos anjos de Deus. Todo aquele que disser alguma coisa contra o Filho do Homem, será perdoado. Mas, quem blasfemar contra o espírito Santo, não será perdoado. Quando introduzirem vocês diante das sinagogas, magistrados e autoridades, não fiquem preocupados como ou com que vocês se defenderão, ou o que dirão. Pois, nessa hora o Espírito Santo ensinará o que vocês devem dizer.".

Evangelho de 19102008
Mt:22,15-21

“Então os fariseus se retiraram, e fizeram um plano para apanhar Jesus em alguma palavra. Mandaram os seus discípulos, junto com alguns partidários de Herodes, para dizerem a Jesus: "Mestre, sabemos que tu és verdadeiro, e que ensinas de fato o caminho de Deus. Tu não dás preferência a ninguém, porque não levas em conta as aparências. Dize-nos, então, o que pensas: É lícito ou não é, pagar imposto a César?" Jesus percebeu a maldade deles, e disse: "Hipócritas! Por que vocês me tentam? Mostrem-me a moeda do imposto." Levaram então a ele a moeda. E Jesus perguntou: "De quem é a figura e inscrição nesta moeda?" Eles responderam: "É de César." Então Jesus disse: "Pois dêem a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus.".

Palavras da Salvação, Glória a Vós, Senhor.

www.petruseni.com.br.

sexta-feira, 17 de outubro de 2008

AJUDE O INSTITUTO DO CÂNCER DO CEARÁ

Acessando o site www.cancerdemama.com.br você estará contribuindo com o Instituto do Câncer.
O Site do câncer de mama está com problemas, pois não tem o número de acessos e cliques necessários para alcançar a cota que lhes permite oferecer uma mamografia gratuita diariamente a mulheres de baixa renda.
Oriente seus amigos e pacientes a visitar esse site e clicar na tecla cor-de-rosa, no lado esquerdo da tela, que diz 'Campanha da Mamografia Digital Gratuita'.
Não custa nada e é por meio do número diário de pessoas que clicam, que os patrocinadores oferecem a mamografia em troca de publicidade.

Divulgue!

***

ELEIÇÕES DCE UFC


Galera,


Abaixo reproduzo as propostas da CHAPA 1 - renovAÇÂO para as eleições do DCE.

Esperamos o apoio de todo o interior para vencermos juntos e realizarmos mais uma vez uma excelente Gestão no ano de 2009.

Max - Medicina - Sobral

PROPOSTAS:

EDUCACAO SUPERIOR E A UFC
• Lutar pela manutenção da Universidade Pública e Gratuita, buscando sempre a excelência acadêmica;
• Promover audiências junto à bancada federal cearense e o MEC para o aumento de vagas para professores efetivos e o aumento de verbas para a UFC;
• Lutar sempre para alcançar a democracia efetiva na UFC;
• Continuar acompanhando a estruturação dos campi de Sobral, Cariri e Quixadá, cobrando e fiscalizando da administração superior o cumprimento dos prazos e qualidade;
• Promover e fomentar os debates sobre assuntos de interesse nacional dos estudantes como a Reforma Universitária, REUNI, PROUNI, em atenção aos reais interesses dos estudantes da UFC;
• Lutar pela universalização da adequação dos espaços físicos da UFC, garantindo condições de acessibilidade para todos da comunidade universitária;
• Luta permanente para aumentar, renovar e conservar os acervos da Biblioteca da UFC;
• Garantir uma política especifica de segurança voltada para os membros da comunidade universitária e seu ambiente;
• Retomar, urgentemente, a política de consecução de emendas parlamentares no orçamento da União para as demandas dos estudantes da UFC;
• Luta pela garantia da representação dos estudantes do interior nos Conselhos da UFC;
• Retomar a vaga da Diretoria do DCE, com direito a voz, nos Conselhos Universitários da UFC;
• Garantir a participação dos estudantes na elaboração e supervisão da execução dos projetos de expansão da UFC, como os novos blocos didáticos da FACED, CH1, Psicologia, FEAACS, FFOE e ICA, assim como o Parque Esportivo do Pici e os campi do interior;
• Garantir uma política financeira na UFC que custeie a participação dos estudantes de TODOS os cursos em encontros nacionais e internacionais;
• Lutar, dentro do plano Diretor da cidade de Fortaleza, pela implantação do Plano especifico do campus do Porangabussú, garantindo a autonomia da UFC sobre esse espaço;
• Lutar para garantir mais vagas para professores efetivos na UFC, em detrimento dos substitutos;
• Garantir a representação estudantil ampliada e efetiva nos Conselhos Departamentais, em especial do ICA.
Para o MOVIMENTO ESTUDANTIL e o DCE da UFC
• Realizar o Congresso dos Estudantes da UFC, que não acontece há mais de 10 anos, em Maio de 2009, com a participação de TODOS os Centros Acadêmicos e demais organizações estudantis da capital e do interior;
• Garantir a construção da nova sede do DCE no Pici, através das emendas parlamentares, no valor total de R$ 400.000,00 (quatrocentos mil reais), conseguidos na gestão DCE Diferente;
• Garantir a Reforma da sede do DCE do Benfica, com os valores das emendas parlamentares conseguidas pelo DCE Diferente;
• Garantir os R$ 100.000,00 (cem mil reais) para compra de equipamentos dos CA´s de Sobral e Cariri, conseguidos através de emendas parlamentares pelo DCE Diferente;
• Gestão Inovadora e Histórica, com Diretoria executiva, colegiada e descentralizada;
• Gestão organizada e com Regimento Interno, definindo as funções de cada Diretoria;
• Gestão com planejamento interno entre os DCEs de Fortaleza, Sobral, Cariri e Quixadá, e do DCE e desses com os Centros Acadêmicos no mês de Novembro de 2008;
• Elaboração de um calendário público e unificado de atividades dos DCEs de Fortaleza, Sobral, Cariri e Quixadá;
• Criar os Núcleos Temáticos do DCE, fomentando a participação de a toda comunidade universitária nos projetos estudantis (Ex.: Núcleo de Cultura, de Esporte, etc)
• Voltar a prestar contas financeiras, trimestralmente, do DCE, garantindo a transparência e honestidade da gestão, a exemplo do DCE Diferente;
• Consolidar e melhorar a Diretoria de Carteiras de Estudante, informatizando, mais uma vez, o processo de emissão de carteiras, com as informações divulgadas pelo sítio do DCE;
• Realizar, semestralmente, planejamento com as entidades estudantis, a fim de colher as demandas dos cursos e encaminhá-las a administração superior, assim com foi feito com a carta de Pentecoste, na gestão DCE Diferente.
• Promover ações com os demais Movimentos Sociais e de Juventude;
• Efetivação da realização da Semana Político-Educacional do DCE, em todo início de semestre letivo, proporcionando informação e apoio aos calouros;
• Criar uma Ouvidoria do DCE que REALMENTE funcione e atenda às demandas estudantis.
• Regularizar o atendimento aos estudantes, principalmente para o processo de carteiras, nas sedes do DCE, publicizando os horários de atendimento e seus responsáveis;
• Realizar a recepção dos calouros unificada juntamente com a Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis;
Para o ENSINO, a PESQUISA e a EXTENSAO
• Criação de Núcleos Temáticos sobre assuntos pertinentes à formação acadêmica, profissional e pessoal do estudante;
• Voltar a lutar pelo aumento dos valores e das quantidades das bolsas de monitoria, de assistência e extensão;
• Intermediar a parceria entre CA´s e coordenações de curso para a execução da avaliação de professores.
• Participar com os estudantes nas discussões dos Projetos Políticos Pedagógicos dos cursos;
• Auxiliar na criação de grupos PET´s em cursos em que há essa carência.
• Programa de incentivo aos Grupos de Estudos de disciplinas;
• Trabalhar, através de ações objetivas, pela valorização da Extensão e da Pesquisa;
• Criação de uma Rede de discussão e ação dos Projetos de Extensão;
• Criação de uma Rede com as Empresas Juniores da UFC;
• Trabalhar junto com os CA´s para pressionar a Reitoria por melhorias nos laboratórios e regularização de aulas práticas;
• Implementar o Cursinho pré-vestibular do DCE junto com os estudantes de licenciatura;
• Criação de Ilhas de inclusão digital nas sedes do DCE (Benfica, Pici);
• Aumento do valor das diárias de campo, a exemplo do que foi feito no DCE Diferente, quando o valor dobrou de R$ 10,00 para R$ 20,00;
Para a ASSISTENCIA ESTUDANTIL
• Lutar e garantir a construção do R.U. e de uma área de convivência no campus do Porangabussú.
• Diálogo permanente com os residentes, através do COREU, FEOP e demais movimentos;
• Ampliar a conquista do Cardápio Vegetariano no R.U., conseguido pelo DCE Diferente;
• Projeto 'Sua Universidade', cujo objetivo é fazer o estudante conhecer mais a universidade, a exemplo do que é feito em alguns cursos, como Engenharia de Alimentos;
• Estabelecer diálogo permanente com os grupos organizados daUniversidade (religiosos, gêneros, etc..) e apoiá-los em suas atividades;
• Lutar pelo funcionamento do RU no período da noite.
• Lutar por aquisições de mais ônibus e micro ônibus para as atividades dos estudantes e transporte entre os campi.
• Lutar pelo funcionamento das bibliotecas à noite e aos sábados;
• Garantir a participação dos estudantes na elaboração e execução do projeto da Residência Universitária do PICI, conquista do DCE Diferente;
Para a CULTURA e a ARTE
• Realização da Calourada Geral da UFC gratuita em todo inicio de semestre na Concha Acustica da UFC;
• Estimular e apoiar as Calouradas dos cursos, respeitando sempre a pluralidade cultural e musical dos estudantes;
• Realização do II Festival Universitário de Bandas, idealizado e executado pelo DCE Diferente;
• Realização do I Festival Universitário de Teatro;
• Integração entre a comunidade universitária nos R.U.'s, através do projeto “Bandeijão Cultural”;
Para o ESPORTE
• Dar continuidade à implementação de uma política de Esportes efetiva na UFC
• Dar continuidade aos Jogos Internos da UFC;
• Realização de um Campeonato de Esportes de Praia da UFC;
• Reivindicar da Reitoria a reforma dos aparelhos esportivos da UFC;
• Criação de uma rede com as associações Atléticas para o debate sobre o esporte na Universidade e a organização de eventos nos centros(Torneios,seletivas,etc..)
Para a COMUNICAÇÃO
• Retomar o programa ‘Rádio Ativa” do DCE UFC às 3as feiras às14 horas na Rádio Universitária FM, garantindo a participação de todos os estudantes na formulação dos programas;
• Reativar, mais uma vez, o sítio do DCE e criar um blog, para que a comunicação com os estudantes seja mais efetiva;
• Garantir a democratização das informações para todos da comunidade acadêmica;
• Apoiar a divulgação dos eventos e acontecimentos do Movimento Estudantil da UFC;
• Conquistar um espaço na revista e no jornal da UFC para o M.E.;
• Conquistar uma participação na UFC TV;
• Apoio à criação dos sites dos Centros Acadêmicos e promoção de debates sobre Software Livre;
• Fazer o Jornal do DCE trimestral, relatando as atividades realizadas e mostrando a prestação de contas do período;
• Estabelecer contato das Diretorias do DCE com as Pró-Reitorias para a captação das oportunidades profissionais e acadêmicas para os estudantes;
Para o MEIO-AMBIENTE
• Universalizaçãoda coleta seletiva de resíduos sólidos na Universidade;
• Utilização de material reciclável (papel, copos,...) nos eventos da UFC e nas atividades do DCE;
• Lançar o projeto para cada membro da comunidade universitária utilizar a sua própria caneca na Universidade, evitando o uso de copos plásticos;
• Garantir o tratamento do lixo químico dos cursos da área de saúde da UFC;
• Ampliar a quantidade de lixeiras nos campi da UFC, com foco na coleta seletiva de resíduos;
• Campanha para preservação do patrimônio ambiental da universidade;

Caros Colegas do S4 e caceanos,

final do ano tá chegando e com ele as eleições para as Entidades Estudantis que nos representam na nossa UFC, dentre elas o Diretório Central dos Estudantes - DCE.

Para quem acompanhou o ano por meus e-mails ou convites nas comunidades pode ter reparado o quanto a Gestão 'AGORA SÓ FALTA VOCÊ' do DCE - Sobral desse ano trabalhou, posso citar: 1º Encontro de Extensão e Empresa Jr; 2ª Semana Politico-Educacional; Trote Solidário; Quarta Cultural; Campanha de Conscientização no dia mundial da AIDS; Cine CUCA; ato no dia do vestibular 'Queremos nosso CAMPUS'; Criamos o Forum dos CA´s; I Encontro de Políticas Ambientais para o Semi-arido; Primeira Calourada Ambiental; II Jogos InterUFC SOBRAL.

Enfim, procuramos fazer um bom trabalho e queremos continuar nessa construção diária; os Campi Avançados de Quixadá, Sobral e Cariri uniram-se a uma chapa de Fortaleza para concorrermos nas eleições.
Nossas propostas são continuar o que foi bom nesse ano que passou e melhorar nossa organização quanto Movimento Estudantil em Sobral, além disso segue em anexo algumas de nossas propostas.

Para essa nova gestão estão como representantes da MEDICINA os acadêmicos:

ALEXANDRE ANDRADE
SÁVIO PARENTE
TALYS PONTE

Além de outros acadêmicos dos outros cursos do Campus Sobral.


Então conto com vocês para participarem do processo eleitoral, tão importante quanto votar na gente... é votar... participar do processo é essencial.


Eleições DCE: 21; 22 e 23/10 (próxima terça, quarta e quinta).

Local: FAMED (próximo à biblioteca), talvez haja urna no Internato... não é certeza.


Chapa 1 - renovAÇÃO...


Bora participar galera... construir Movimento Estudantil não é fácil... é preciso de apoio dos que se beneficiam desse trabalho... então apoiem e divulguem essa idéia.


Obrigado...

Maximilo Ribeiro - S4
Ex-Diretor do DCE
Atual Diretor Executivo do CACE

***

quinta-feira, 16 de outubro de 2008

Dicas de segurança e qualidade de vida

"Em caso de retenção do cartão no caixa automático, aperte as teclas "Anula" ou "Cancela" e comunique-se imediatamente com o banco. Tente utilizar o telefone da cabine para comunicar o fato. Se ele não estiver funcionando, pode tratar-se de tentativa de golpe. Nesses casos nunca aceite ajuda de desconhecidos, mesmo que digam trabalhar no banco, nem aceite usar celular emprestado, nem digite senha alguma na máquina ou qualquer aparelho mesmo que seja celular."

"A qualidade da vida de uma pessoa é diretamente proporcional a seu comprometimento com a excelência, independentemente do campo de atividade escolhido por ela."

***

AOS INTERESSADOS

I FÓRUM DE RESPONSABILIDADE CIVIL PENAL DO MÉDICO
DATA: 21 E 22 DE NOVEMBRO DE 2008
LOCAL: HOTEL OÁSIS ATLÂNTICO - FORTALEZA-CE

PRELETORES:

- Dr. Ivan de Moura Fé – Presidente do Conselho Regional de Medicina do Estado do Ceará - CREMEC.
- Dr. Paolo Giorgio Quezado – Advogado, representante da OAB-CE.
- Dr. Luiz Carlos Leal Prestes Junior - Perito Judicial e Médico Legista - RJ, Mestre em Medicina pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro; Coordenador da Câmara Técnica de Medicina Legal do Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio de Janeiro – CREMERJ.
- Dr. Álvaro Henrique Teixeira de Almeida - Juiz de Direito Titular da 12ª Vara Civil do Rio de Janeiro e Mestre em Ciências Jurídicas pela Universidade de Lisboa – Portugal.
- Dra. Naira Nunan Ribeiro Soares - Advogada Especializada em Direito Médico – RJ.


INFORMAÇÕES E INSCRIÇÕES
3264-0420 | 3264-0114 | fortaleza@inbec.com.br | www.inbec.com.br
Anderson Maciel

***