BlogBlogs.Com.Br
Seja bem-vindo ao blog Consciência Acadêmica.

Impressões pessoais sobre notícias ou sobre episódios cotidianos, além de informações de utilidade pública.

segunda-feira, 23 de março de 2009

36ª edição de 2009

Relembrando o velho Gestus

Para quem não se lembra, eu fazia parte de um grupo de pesquisa e extensão em saúde mental que havia em minha faculdade, há três anos, e aquele grupo de chamava “Gestus Mentis”. Para saber mais sobre ele, leia:
http://conscienciaacademica.blogspot.com/2008/03/gestus-mentis.html
http://conscienciaacademica.blogspot.com/2008/03/gestus-mentis-2.html
http://conscienciaacademica.blogspot.com/2008/03/gestus-mentis-3.html.

Costumávamos publicar artigos sobre saúde mental em um jornal semanal de Sobral. O texto abaixo, de minha autoria, foi um deles.


Alucinações e delírios

Tony Harrison Oliveira Nascimento
Acadêmico de Medicina (UFC-Sobral),
membro do Gestus Mentis, projeto de extensão da UFC.

Alucinação é a percepção de um objeto que a pessoa crê que seja real por ser palpável aos seus sentidos. Esta percepção é de origem interna e independe de fatores ambientais, como a iluminação, sendo, portanto, o objeto imaginado mais palpável que objetos reais. Já na ilusão, existe um objeto real, cuja percepção é alterada por fatores ambientais e físicos ou pela condição psicológica do observador. Ao produzir alucinações, o cérebro trabalha com um conjunto de estímulos sensitivos captados ao longo da vida, principalmente audiovisuais, do mesmo modo que são produzidos os sonhos.
A interpretação errônea das alucinações e a percepção errônea da realidade na qual a pessoa crê, sem possibilidade de mudar de idéia e sem conseguir se fazer compreendida são caracterizadas como delírios. O que mais caracteriza o delírio não é a plausibilidade, mas a impossibilidade da pessoa em considerar uma opção alternativa. Um exemplo claro é o delírio de ciúmes, no qual a pessoa crê estar sendo traída (e até pode estar). O fato da pessoa acreditar, sem evidências claras, que o fato é real, e sem poder admitir alternativas é o que define, no caso, a atividade delirante. Vale mencionar, é claro, que isso nem sempre é fácil de se perceber.
Alucinações e delírios são sintomas de esquizofrenia, paranóia, transtornos afetivos, como a depressão, psicose reativa ou transitória e alucinose orgânica, que pode ser causada por drogas, doenças físicas ou lesões cerebrais. Podem também caracterizar o delirium, que é uma síndrome cerebral orgânica e mais complexa. Não se sabe ao certo qual a gênese das alucinações psicogênicas. Acredita-se que sejam projeções do subconsciente e do inconsciente, assim como os sonhos.
Não se deve ignorar as queixas de alucinações ou delírios de um paciente, por achar que ele está apenas inventando coisas. Toda sensação ilusória tem uma causa e merece ser investigada. Para isso, deve-se procurar o mais rapidamente possível um serviço de saúde para uma avaliação.

PARA SABER MAIS:
PsiqWeb – Portal de Psiquiatria:
http://www.psiqweb.med.br/alucin.html




*****

Evangelho de 23-03-2009

João 4, 43-54

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo, segundo João - Naquele tempo, 43Passados os dois dias, Jesus partiu para a Galiléia. 44(Ele mesmo havia declarado que um profeta não é honrado na sua pátria.) 45Chegando à Galiléia, acolheram-no os galileus, porque tinham visto tudo o que fizera durante a festa em Jerusalém; pois também eles tinham ido à festa. 46Ele voltou, pois, a Caná da Galiléia, onde transformara água em vinho. Havia então em Cafarnaum um oficial do rei, cujo filho estava doente. 47Ao ouvir que Jesus vinha da Judéia para a Galiléia, foi a ele e rogou-lhe que descesse e curasse seu filho, que estava prestes a morrer. 48Disse-lhe Jesus: Se não virdes milagres e prodígios, não credes... 49Pediu-lhe o oficial: Senhor, desce antes que meu filho morra! 50Vai, disse-lhe Jesus, o teu filho está passando bem! O homem acreditou na palavra de Jesus e partiu. 51Enquanto ia descendo, os criados vieram-lhe ao encontro e lhe disseram: Teu filho está passando bem. 52Indagou então deles a hora em que se sentira melhor. Responderam-lhe: Ontem à sétima hora a febre o deixou. 53Reconheceu o pai ser a mesma hora em que Jesus dissera: Teu filho está passando bem. E creu tanto ele como toda a sua casa. 54Esse foi o segundo milagre que Jesus fez, depois de voltar da Judéia para a Galiléia. - Palavra da salvação.

http://www.catolicanet.com/?system=liturgia&action=ver_liturgia&ano=2009&data=23-03.



*****

2 comentários:

Vívian Curitiba disse...

Obrigada por ter postado no meu blog e parabens pelo seu!Como estudante de medicina vc faz um importante papel aqui,divulgando artigos científicos e te interesse da comunidade, além de divulgar a palavra e os ensinamentos de nosso Senhor Jesus Cristo!

Abraços

O Jornalista disse...

Olá,
Interessante essa rica mistura de assuntos no blog. Sagaz.

Desculpe, mas não entendi a contagem regressiva. É algo anti-lula? nada contra, se o for também.

Daniel Barreto
papodepolitica@ymail.com
http://papodepolitica.blogspot.com

Sobre Política e Relações Internacionais

Abs!